Riqueza, diversidade e abundância de mamíferos terrestres da fazenda Capijuma, área do corredor ecológico saíra apunhalada, em Conceição De Castelo, ES / Wealth, diversity and abundance of terrestrial mammals farm Capijuma, corridor ecological saira stabbed, in Conceição Do Castelo, ES

Silvio Caliman Falquetto, Helimar Rabello, Caio Henrique Ungarato Fiorese, Gilson Silva-Filho, Garielli Machado Bindeli

Resumo


A Mata Atlântica abrangia uma área equivalente a 1.315.460 km² e estendia-se originalmente ao longo de 17 Estados. O acelerado processo de fragmentação tornou este bioma uma das áreas de maior prioridade para a conservação biológica em todo o mundo. A conectividade, é um dos processos principais para a desfragmentação florestal, e Corredores Ecologicos tem sido cada vez mais citados e adotados como ferramenta para alcançar essa conectividade. No Brasil, alguns trabalhos avaliaram a resposta dos pequenos mamíferos (roedores e marsupiais) aos efeitos da fragmentação. Este projeto foi proposto objetivando gerar dados para a comprovação da riqueza de espécies no Corredor Ecológico Saíra Apunhalada e sua viabilidade como local capaz de propiciar habitat ou servir de área de trânsito para a fauna residente. Em um período de 11 meses foram registrados 57 indivíduos, divididos em 7 ordens, 11 famílias e 15 espécies de mamíferos não voadores.


Palavras-chave


Corredor Ecológico, Mamíferos, Mata Atlântica.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRÉN, H. Effects of habitat fragmentation on birds and mammals in landscapes with different proportions of suitable habitat: a review. Oikos, Copenhagen, v. 71, n. 3, p. 355-366, dec. 1994.

BISSA, L. G. et al. Inventário de mamíferos não voadores em área destinada a criação de uma APA denominada Morro Branco, Vargem Alta, ES. In: CONGRESSO DE ECOLOGIA DO BRASIL, 12., 2015, São Lourenço. Anais... São Lourenço, 2015. 2 p.

BRAZILIAN MAMMALS. 2ª Edição / 2nd Edition. Occasional Papers in Conservation Biology, n. 6, Conservation International, Arlington, VA. 76p, 2012.

CARLOS, H. S. A. Uso de corredores florestais e matriz de pasto por pequenos mamíferos em Mata Atlântica do Rio de Janeiro. 2006. 47 f. Dissertação (Mestrado em Ecologia, Conservação e Manejo da Vida Silvestre) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2006.

CASELLA, J.; CÁCERES, N. C. Diet of four small mammal species from Atlantic forest patches in south Brazilian. Neotropical Biology Conservation, v. 1, p. 5-11, 2006.

CHIARELLO, A. G. Activity budgets and ranging patterns of the Atlantic forest maned sloth Bradypus torquatus (Xenarthra: Bradupodidae). Journal of Zoology, London, v. 246, p. 1- 10, 1998.

CROOKS, K. Relative sensitivities of mammalian carnivores to habitat fragmentation. Conservation Biology, v. 16, p. 488-502, 2002. Disponível em: . Acesso em: 20 de outubro de 2015.

D’ANDREA, P. S. et al. Ecology of small mammals in a Brazilian rural área. Revista Brasileira de Zoologia, v. 3, n. 16, 1999.

DAMSCHEN, E. I. et al. Corridors increase plant species richness at large scales. Science, v. 313, n. 5791, p. 1284-1286, 2006.

DÁRIO, F. R.; ALMEIDA, A.F. Influência de corredor florestal sobre a avifauna da Mata Atlântica. Scientia Forestalis, n. 58, p. 99-109, 2000.

FRANÇA, L. C.; MARINI, M. A. Teste do efeito de borda na predação de ninhos naturais e artificiais no Cerrado. Revista da Sociedade Brasileira de Zoologia, v. 26, n. 2, p. 241-250, jun. 2009.

FELICIANO, B. et al. Populations dynamics of small rodents in a grassland between fragments of Atlantic Forest in southeastern Brazil. Mammalian Biology, Berlin, v. 67, n. 5, p. 304-314, 2002.

FUNDAÇÂO SOS MATA ATLANTICA. Atlas de remanescentes florestais da Mata Atlântica, período de 2000 a 2005. São Paulo: Fundação SOS Mata Atlântica / Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, 2008. Disponível em: . Acesso em: 13 abr. 2014.

HILTY, J. A. et al. Corridor Ecology: the science and paractice of linkin glandscapes for biodiversity conservation. Island Press, 2006. 325 p.

IUCN 2007. Red List of Threatened Species. Disponível em: . Acesso em 12 de novembro de 2015

LAGE, S. B. et al. Eficiência do Corredor Ecológico Pedra Azul - Forno Grande no ́corredor Central Da Mata Atlântica na região entre o Parque Estadual Forno Grande e o Parque Estadual Da Pedra Azul, Espirito Santo, Brasil. In: CONGRESSO DE ECOLOGIA DO BRASIL, 9., 2009, São Lourenço. Anais... São Lourenço, 2009. 6 p.

LESSA, L. G.; COSTA, F. N. Diet and seed dispersal by fi ve marsupials (Didelphimorphia: Didelphidae) in a Brazilian cerrado reserve. Mammal Biology, v. 75, p. 10-16, 2009.

MAGURRAN, A. E. Medindo a diversidade biológica. Curitiba: Editora da UFPR, 2011.

MENDES, S. L. 2004. Workshop Floresta Atlântica e Campos Sulinos: Grupo de Mamíferos – Documento Preliminar. Disponível em: . Acesso em: 10 de outubro de 2014.

MITTERMEIER, R. et al. Uma breve história da conservação da biodiversidade no Brasil. Megadiversidade, v. 1, n. 1, jul. 2005.

NASCIMENTO, M. I. et al. Eficácia de barreira de eucaliptos na contenção do efeito de borda em fragmento de floresta subtropical no estado de São Paulo, Brasil. Scientia Forestalis, Piracicaba, v. 38, n. 86, p. 191-203, jun. 2010.

REIS, N. R. A. L.; PERACCHI, W. A.; PEDRO, I. P. L. Mamíferos do Brasil. Londrina, 2006.

PALMA, A. R. T. 2002. Sciurus alphonsei ingrami: história natural e uso do espaço. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ZOOLOGIA, 21., 2002, Itajaí. Resumos... Santa Catarina, 2002. p. 230.

PAGLIA, A. P. et al. Métodos de estudos em biologia da conservação e manejo da vida silvestre. Curitiba: Editora UFPR; Fundação O Boticário de Proteção à Natureza, 2012.

PARDINI, R. Effects of forest fragmentation on small mammals in an Atlantic Forest Landscape. Biodiversity and Conservation, Oxford, v. 13, n. 12, p. 2567-2586, dec. 2004

PARDINI, R. et al. The role of forest structure, fragmente size and corridors in maintaining small mammal abundance and diversity in an Atlantic forest landscape. Biological Conservation, Oxford, v. 124, n. 29, p. 253-26, jul. 2005.

PIZO, M. A. Seed dispersal and predation in two populations of Cabralea canjerana (Meliaceae) in the Atlantic Forest of southeastern Brazil. Journal of Tropical Ecology, v. 13, p. 559-578, 1997.

PASSAMANI, M. O efeito da fragmentação da Mata Atlântica serrana dobre a comunidade de pequenos mamíferos de Santa Teresa, Espírito Santo. 2003. 106p. Tese (Doutorado em Ecologia) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2003.

PIMENTEL, D. S.; TABARELLI, M. Seed dispersal of the palm Attalea oleifera in a remmant of the Brazilian Atlantic Forest. Biotropica, v. 36, p. 74-84, 2004.

STORER, T. I. et al. Zoologia geral. 6.ed. São Paulo: Companhia Editora Geral, 2003. 816 p.

TRIGO T. C. et al. Molecular data reveal complex hybridization and a cryptic species of Neotropical wild cat. Current Biology, v. 23, p. 1-6, 2013.

VIEIRA, M. W.; CARAUTA, J. P. P.; DELGADO, W. A. Restauração de Áreas Semidegradadas Através da Implantação de Corredores Ecológicos. In: SIMPÓSIO NACIONAL SOBRE RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS, 5., 2002, Lavras. Anais... Lavras: Universidade Federal de Lavras, 2002. p. 160-164.

VAN ROOSMALEN, M. G. M.; VAN ROOSMALEN, T.; MITTERMEYER, R. A. A taxonomic review of the Titi monkeys, genus Callicebus Thomas, 1903, with the description of two new species, Callicebus bernhardi and Callicebus stephennashi, from Brazilian Amazonia. Neotropical Primates, v. 10, dec. 2002.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.