Banco de penas: importância para a reabilitação de aves / Feather bank: importance to avian rehabilitation

Elaine Christina de Oliveira, Débora Silva Santos, Caroline de Paula Ribeiro Silva, Luciane Rocha Nascimento, Maiara Carolina Lima Santos, Thais Cruz Alves Santos

Resumo


As penas são de grande importância para as aves, garantindo proteção, termorregulação, comunicação e mobilidade. Quando danificadas, aumentam o tempo necessário para reabilitação das aves e, consequentemente, o tempo de cativeiro. O imping é uma técnica de implante utilizada para devolver a integridade das penas, não necessitando aguardar a próxima muda do animal. Para o uso dessa técnica é necessário que o médico veterinário responsável pelo procedimento tenha à sua disposição as penas adequadas para o animal que receberá o implante. Um banco de penas ou plumoteca garante que o veterinário tenha acesso às mesmas, que devem ser devidamente higienizadas, catalogadas e armazenadas. Portanto, é de grande importância a implantação de bancos de penas em centros de reabilitação de animais silvestres, pois estes garantem ao animal um retorno mais rápido à vida livre, evitando complicações causadas pelo estresse do cativeiro.


Palavras-chave


transplante de penas, reabilitação de aves, animais silvestres.

Texto completo:

PDF

Referências


ABU DHABI FALCON HOSPITAL. Services. 2018. Disponível em: . Acesso em: 30 jun. 2019.

ARENT, L. R. Maintenance Care. In: Raptors in Captivity: Guidelines for Care and Management. Surrey (Canada): Hancock House, 2007. Cáp. 6. p. 163–167.

ARENT. L. R. Anatomia e fisiologia das aves. In: COLVILLE T.; BASSERT J.M. Anatomia e fisiologia clínica para medicina veterinária. 2. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010. Cap. 19. p. 418-420.

AZEVEDO, F. Plumacoteca e Banco de Penas. 2009. Disponível em: . Acesso em: 24 mar. 2018.

BISHOP MUSEUM. The Care of Feathers. 1996. Disponível em: . Acesso em: 24 mar. 2018.

BLAIR, S. Caring for raptors (Birds of Prey). Bird Care & Conservation Society South Australia Inc. 7. ed. Bird Care & Conservation Society, 2000. p. 1-11. Disponível em: . Acesso em: 24 mar 2018.

BRIDGE, E. S. How does imping affect wing performance? Journal of Wildlife Rehabilitation: 29 (2-3): 4-9, jan. 2008.

DYCE, K.M.; SACK, W.O.; WENSING, C.J.G. Anatomia das aves. In: DYCE, K.M.; SACK, W.O.; WENSING, C.J.G..Tratado de Anatomia Veterinária. 4. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010. Cap. 37. p. 788-789.

MINNESOTA HISTORICAL SOCIETY. Quills, Horn, Hair,

Feathers, Claws, and Baleen. 2009. Disponível em: . Acesso em: 24 mar. 2018.

MULLER, M. G. Imping and Coping. In: MULLER, M. G. Practical handbook of falcon husbandry and medicine. Nova Science, 2009. Cap. 8. p. 141-143.

RUPLEY, A. E. Manual de Clínica Aviária. São Paulo: Roca, 1999, 582p.

SAMOUR, Jaime. Medical, Nursing and Cosmetic Procedures. In: SAMOUR, Jaime. Avian Medicine. 3 ed. Elsevier, 2016. Cap 8. p.204-245.

SOUQ WAQIF FALCON HOSPITAL. Feather Imping and Cosmetics. 2018. Disponível em: . Acesso em: 30 jun. 2019.

SCOTT, D. E. Feathers and Aging: Imping Feathers. In: SCOTT, David E. Raptor medicine, surgery and rehabilitation. 2nd. ed. CABI, 2016. Cáp. 13, p. 246-250.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.