As Práticas de Sustentabilidade Adotadas pela Rede Hoteleira: Um Estudo Multicasos da Microrregião de Ouro Preto / The Sustainability Practices Adopted by Hotel Chains: A Case Study in Ouro Preto

Helenita Tamashiro, Michele Bárbara de Souza, Claudia Rosa Acevedo, Carmen Lídia Ramuski, Marcio Miguel Acevedo, Bruno Catão

Resumo


Este trabalho tem como objetivo descrever as práticas sustentáveis adotadas na gestão de empreendimentos hoteleiros localizados na microrregião de Ouro Preto. Para tanto, inicialmente, foi realizada uma breve fundamentação teórica sobre o tema, com o propósito de identificar os principais conceitos e verificar as tendências relativas ao turismo sustentável, sob as lentes do Tripé da Sustentabilidade. A pesquisa qualitativa baseou-se em um estudo multicaso, constituído por quatro hotéis de pequeno porte, localizados na da microrregião de Ouro Preto. A escolha destes se deve ao fato de possuírem políticas gerenciais pautadas nas três dimensões do desenvolvimento sustentável – ambiental, social, econômica -. No processo de análise dos dados adotou-se a análise de conteúdo, por se tratar de uma técnica sugerida em pesquisas qualitativas. De modo geral, os resultados permitem inferir que os gestores compreendem os conceitos caracterizadores do tripé sustentável, entretanto, demonstram dificuldades para harmonizá-los.

 


Palavras-chave


Pequenas Empresas; Desenvolvimento Sustentável; Turismo Sustentável.

Texto completo:

PDF

Referências


ABEOC BRASIL – Associação Brasileira de Empresas de Eventos (ABEOC BRASIL. Setor hoteleiro planeja investir R$ 12,8 bi até 2020. Disponível em: . Acesso em: 13 nov. 2016.

ALMEIDA, J. B. R. Sustentabilidade em Hotelaria: Uma Análise da Infusão/Difusão em Hotéis de Lisboa. 2016. 57 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Europeia Laureate International Universities, Lisboa, 2016.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa, Portugal; Edição 70, LDA, 2009.

BRASIL. Ministério do Turismo. Programa de Regionalização do Turismo - Roteiros do Brasil: Turismo e Sustentabilidade. Secretaria Nacional de Políticas de Turismo. Departamento de Estruturação, Articulação e Ordenamento Turístico. Coordenação Geral de Regionalização. – Brasília, 2007.

__________.Ministério do Turismo. A Gestão Sustentável para os meios de Hospedagem. Brasília: Conselho Nacional do Turismo, 2010. Disponível em: . Acesso em: 22 dez. 2016.

CARRIGAN, M; MORAES, C; MCEACHERN, M. From conspicuous to considered fashion: a harm chain approach to the responsibilities of fashion businesses. Journal of Marketing Management, v. 29, p. 1277-1307, 2013.

CARRIGAN, M. Positive and Negative Aspects of the Societal Marketing Concept: Stakeholder Conflicts for the Tobacco Industry. Journal of Marketing Management, v. 11, 469-485, 1995.

CARSON, R. Silent Spring, 1962. Disponível em: . Acesso em: 05 nov. 2016.

CHEN, J. S. Tourism stakeholders attitudes toward sustainable development: A case in the Arctic. Journal of Retailing and Consumer Services, v. 22, p. 225-230, jan. 2015.

ELKINGTON, John. Enter the triple bottom line. In: The triple bottom line. Routledge, 2013. p. 23-38.

FRANCE, L. The Earthscan reader in sustainable tourism. Reino Unido: Earthscan Publications Ltd., 1998.

FRIEDMAN, R.E. The Social responsability of business is to increase its profits. New York Times Magazine, New York, 13 set, 1970.

GAVRONSKI, I; FLORIANO, R. Responsabilidade Social Corporativa: alinhando sustentabilidade na cadeia de suprimentos e vantagem competitiva. Revista Acadêmica São Marcos, ano 3, n.2, p. 123-140, jul.-dez, 2013.

GONÇALVES-DIAS, S. F. L; TEODÓSIO, A. S. S. Controvérsias em torno do consumo e da sustentabilidade: uma análise exploratória da literatura. Amazônia, Organizações e Sustentabilidade (AOS), v. 1, n.2, ago./dez., p. 61-77, 2012.

GUZZO, R. F; NASCIMENTO, L. F. M. Prácticas ambientatales y desempeño organzacional en la hotelería: Un estudio de sus relaciones en la ciudad de Porto Alegre, Brasil. Estud. perspect. tur., Buenos Aires, v. 22, n. 2, p. 294-313, mar. 2013.

HAN, H.; YOON, H. J. Hotel customers’ environmentally responsible behavioral intention: Impact of key constructs on decision in green consumerism. International Journal of Hospitality Management, v. 45, n. 1, p. 22-33, 2015.

INSTITUTO ETHOS. Indicadores Ethos para Negócios Sustentáveis e Responsáveis. São Paulo, 2016.

KIM, K.; LINDSTRÖM, A; WEINBERG, J. ITP Water Risk Assessment. Siwi, International Tourism Partnership, 2013.

KIRK, D. Environmental management in hotels. International Journal of Contemporary Hospitality Management, v. 7, n. 6, p 3-8, 1995.

MALHOTRA, N. K. Pesquisa de Marketing: uma orientação aplicada. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.

MALTA, M. C. M; MARIANI, M. A. P. Estudo de caso da sustentabilidade aplicada na gestão dos hotéis de Campo Grande, MS. Rev. Turismo Visão e Ação. v. 15, n. 1, p. 112-129, jan.-abr., 2013.

MATTAR, F. N. Pesquisa de marketing. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1997.

MA, Yun. Resolving Conflicts between Conservation and Recreation in Protected Areas. 2015.

MEDEIROS, L. C; MORAES, P. E. S. Turismo e sustentabilidade ambiental: referências para o desenvolvimento de um turismo sustentável. Revista Meio Ambiente e Sustentabilidade, v. 3, n. 2, p.1-38, jan. 2013.

OLIVEIRA, M. A. S; ROSSETTO, A. M. Modelo integrado de sustentabilidade e competitividade em meios de hospedagem. Revista Rosa dos Ventos: Turismo e Hospitalidade, v.6, n. 4, p.546-563, 2014.

OLIVEIRA, L. R., MEDEIROS, R. M., TERRA, P. B., QUELHAS, O. L. G. Sustentabilidade: da evolução dos conceitos à implementação como estratégia nas organizações. Produção, v. 22, n. 1, p. 70-82, jan./fev. Niterói: UFF, 2012.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS (ONU). Report of the World Commission on Environment and Development: Our Common Future (“Brundtland’s Review”). 1987.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DO TURISMO (OMT). Sustainable Tourism for Development Guidebook. UNWTO / European Commision. 2013.

PCTS - Programa de Certificação em Turismo Sustentável. Norma NIH-54: meios de hospedagem requisitos para a sustentabilidade. Salvador, 2004. Disponível em: < http://www.pcts.org.br/pubpcts/media/Norma_NIH-54.pdf >. Acesso 03 nov. 2016.

PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O MEIO AMBIENTE; ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DO TURISMO (PNUMA/OMT). Making tourism more sustainable: a guide for policy makers. Paris, France; Madrid, Spain: UNEP/WTO, 2005. 210p.

REYNOLDS, P. Hotel companies and corporate environmentalism. Tourism & Management Studies, v. 9, n. 1, p. 7-12, 2013. Disponível em: < http://www.scielo.mec.pt/pdf/tms/v9n1/v9n1a02.pdf >. Acesso em: 02 nov. 2016.

ROBINOT, E.; GIANNELLONI, J. L. Do hotels' green attributes contribute to customer satisfaction? The Journal of Services Marketing, 24(2), 2010, p. 157-169. Disponível em: . Acesso em: 02 nov. 2016.

SANTOS, R. A. et al. A gestão hoteleira e os indicadores de sustentabilidade: um estudo de caso no bairro de Santa Teresa. In: Congresso Nacional Excelência em Gestão, 6., 2015, Rio de Janeiro. Anais eletrônicos...Rio de Janeiro: INOVARSE, 2015.

SANTOS, R.A; MATSCHUCK, T.C., A Sustentabilidade e a Cadeia Produtiva Hoteleira: um Estudo de Caso no JW Marriott, Rio de Janeiro. Rev. Turismo Visão Ação, v. 17,n. 2, p. 444-474, mai.-ago. 2015.

SANTOS, R. A; MÉXAS, M. P; MEIRIÑO, M. J. Sustainability and hotel business: criteria for holistic, integrated and participative development. Journal of Cleaner Production, v. 142, part 1, jan. 2017.

SLOAN, P. LEGRAND, W. SIMONS-KAUFMANN, C. A survey of social entrepreneurial community-based hospitality and tourism initiatives in developing economies. Worldwide Hospitality and Tourism Themes (WHTT), v. 6, n. 1 p. 51-61, 2014.

SLOAN, P; LEGRAND, W; CHEN, J.S. Sustainability in the Hospitality Industry: Principles of Sustainable Operations. Butterworth-Heinemann, London, 2009.

TAMASHIRO, H. R. S.; SILVEIRA, J. A. G.; MANTOVANI, D. M. N; CAMPANÁRIO, C. R. A. Aspectos determinantes do consumo de produtos cosméticos verdes. Revista de Administração e Inovação, São Paulo, v. 11, n.1, p. 238-262, jan./mar. 2014.

TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1990.

VERGARA, S.C. Projetos e Relatórios de Pesquisa em Administração. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1998.

WAGNER, S. A. Understanding Green Consumer Behaviour: a qualitative cognitive approach. London and New York: Routledge Taylor & Francis Group, 2003.

WILLIAMS, A. Reconciling tourism and the environment: a task for international environmental law?. Vermont Journal of Environmental Law, v. 9, n. 4, p.23-69, 2007.

ZYLBERSZTAJN, D.; LINS, C. (Ed.). Sustentabilidade e geração de valor: a transição para o século XXI. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.