Estado nutricional de híbridos de sorgo granífero cultivados em Argissolo do Noroeste Paulista / Nutritional status of grain sorghum hybrids grown in Argissolo do Noroeste Paulista

Kézia Canuto Araújo da Silva, Débora Marin Theotonio, Natália Tavares de Sousa, Núbia Fernanda Rodrigues Joia, Mário de Cezáre, Ana Lídia Tonani Tolfo

Resumo


O sorgo granífero se constitui em um substituto ao milho, por se desenvolver mais em condições com limitações hídricas, ter características nutricionais semelhantes, e ter custo de produção menor em relação ao milho. O objetivo desse trabalho foi avaliar o estado nutricional de dez híbridos de sorgo semeados em um Argissolo Vermelho-Amarelo de textura arenosa na região do Noroeste Paulista. O experimento foi conduzido na Área Experimental do Curso de Agronomia, do Centro Universitário de Rio Preto, em São José do Rio Preto, SP. Os tratamentos consistiram de dez híbridos de sorgo granífero, semeados seguindo delineamento em blocos casualizados, com três repetições. Por ocasião do florescimento, com cerca de 50% das panículas das plantas emitidas, foram coletadas folhas 4+ das plantas em cada parcela, as quais foram submetidas às análises químicas para avaliação da diagnose nutricional dos elementos macronutrientes e micronutrientes. Os dados foram submetidos à análise de variância (Teste F) e considerou-se o nível de 5% de significância para a comparação das médias, de acordo com o teste de Tukey. Os híbridos testados apresentaram diferenças quanto aos teores de nitrogênio, fósforo, potássio, magnésio, enxofre, cobre e zinco. Apesar das diferenças constatadas, os nutrientes avaliados permanecem dentro da faixa de suficiência dos teores dos nutrientes na cultura do sorgo. Exceção feita ao enxofre, em que um dos materiais (GSX001) demonstra deficiência do nutriente nessas condições de solo.


Palavras-chave


nutrição mineral; materiais genéticos; diagnose foliar.

Texto completo:

PDF

Referências


BARBOSA, A. P. R.; SILVA, P. S. L. Avaliação dos rendimentos de grãos e forragem de cultivares de sorgo forrageiro. Caatinga, 15: 7-12, 2002.

BATAGLIA, O.C.; FURLANI, A.M.C.; TEIXEIRA, J.P.F.; FURLANI, P.R.; GALLO, J.R. Métodos de análise química de plantas. Campinas: Instituto Agronômico, 1983. 48p. (Boletim Técnico, 78).

CANTARELLA, H.; RAIJ, B. van; CAMARGO, C.E.O. Cereais. In: RAIJ, B.van.; CANTARELLA, H.; QUAGGIO, J.A.; FURLANI, A.M.C. Recomendações de adubação e calagem para o Estado de São Paulo. 2 ed. Campinas: IAC, 1997. p.45-47 (Boletim Técnico, 100).

EMBRAPA Cultivo de Sorgo. Disponível em: < http://www.cnpms.embrapa.br/publicacoes/sorgo_6_ed/adubacao.htm>. Acesso em 09 Jun. 2015.

FERREIRA, D. F. Programa SISVAR: sistema de análise de variância: versão 4,6 (Build 6,0). Lavras: DEX/UFLA, 2003.

FRANCO, A. A. N. Marcha de absorção e acúmulo de nutrientes na cultura do sorgo. Dissertação (mestrado), Universidade Estadual de Montes Claros, 2011.

NOVAIS, R.F.; BARROS, N.F.; NEVES, J.C.L. Nutrição mineral do eucalipto. In: BARROS, N.F.; NOVAIS, R.F. (Eds.). Relação solo-eucalipto. Viçosa, MG: Folha de Viçosa, 1990. p.25-98.

PÍPERAS, G. V.; CRESTES, J. E., ECHER, F. R. Uso do DRIS na avaliação do estado nutricional da cana-de-açúcar. Rev. Ceres, 56: 818-825, 2009.

PREZOTTI, C. L; BRAGANÇA, S. M. Acúmulo de massa seca, N, P e K em diferentes materiais genéticos de café conilon. Coffee Science, 8: 284-294, 2013.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.