Fitotoxicidade em sementes de alface na codigestão anaeróbia de lixiviado de aterro industrial e glicerina / Phyto-toxicity in lettuce seeds in anaerobic coding of leachate landfill industry and glycerin

Larissa Vareschi Recio, Natália Rezende Pereira, Eudes José Arantes, Simone Damasceno Gomes, Thiago Morais de Castro

Resumo


Objetivou-se com este estudo avaliar a fitotoxicidade em sementes de alface (Lactuca sativa L.) na codigestão de lixiviado de aterro industrial e glicerina, no tratamento biológico em reator anaeróbio de leito fixo ordenado, pela determinação do Índice de Crescimento Relativo (ICR) e Índice de Germinação (IG). Foram utilizadas amostras de lixiviado de aterro industrial, além de misturas brutas (afluente) e tratadas (efluente) de lixiviado com glicerina residual bruta. Utilizou-se amostras do afluente e do efluente tratado, além da mistura lixiviado mais glicerina na proporção 95:5 (v:v), com três diluições diferentes (1; 1/2; 1/5) e realizados em triplicata, para cada amostra, além do lixiviado sem qualquer diluição, totalizando 33 ensaios em placas de Petri de vidro. O experimento foi mantido em uma câmara de germinação do tipo BOD (incubadora), a uma temperatura de 20±1 ºC e foto-período de 12h, por um período de 72h. A partir dos dados obtidos foi realizada análise estatística com o software R (versão 3.0.3) e utilizou-se o teste de Tukey, para comparação de médias. Com os valores finais analisados, mesmo com maior diluição, as amostras não apresentaram resultados promissores para a mistura tratada de lixiviado com glicerina. As amostras de afluente e efluente não apresentaram diferença significativa comparando com o lixiviado, indicando um fator inibitório considerável para o desenvolvimento da alface.


Palavras-chave


índice de crescimento relativo, índice de germinação, toxicidade.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVIM, L. B.; KUMMROW, F.; BEIJO, L. A.; LIMA, C. A. A.; BARBOSA, S. Avaliação da citogenotoxicidade de efluentes têxteis utilizando Allium cepa L. Revista Ambiente & Água - An Interdisciplinary Journal of Applied Science, v.6, p.255-165, 2011.

BECKETT, P.H.T., DAVIS, R.D. Upper critical levels of toxic elements in plants. New Phytologist, 79: 95-106, 1977.

DAVIS, R.D., BECKETT, P.H.T., WOLLAN, E. Critical levels of twenty potentially toxic elements in young spring barley. Plant Soil, 49:395-408, 1978.

DE OLIVEIRA RIBEIRO, L. et al. Fitotoxicidade de extratos foliares de barbatimão [Stryphnodendronadstringens (Mart.) Coville] em bioensaio com alface. Revista Brasileira de Biociências, v. 10, n. 2, p. 220, 2012.

RODRIGUES, L. C. de A., et. al. Phytotoxicity and cytogenotoxicity of water and sediment of urban stream in bioassay with Lactuca sativa. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 17, n. 10, p. 1099-1108, 2013.

PALÁCIO, S. M., NOGUEIRA D. A., MANENTI, D. R., MÓDENES, A. N., QUIÑONES, F. R. E., BORBA, F. H. Estudo da toxicidade de efluente têxtil tratado por foto-fenton artificial utilizando as espécies de Lactuca sativa L. e Artemia salina. ENGEVISTA, V. 14, n. 2. p. 127-134, agosto 2012.

TIGINI, V.; GIANSANTI, P.; MANGIAVILLANO, A.; PANNOCCHIA, A.; VARESE, G. C. Evaluation of toxicity, genotoxicity and environmental risk of simulated textile and tannery wastewaters with a battery of biotests. Ecotoxicology and Environmental Safety, v.74, p.866-873, 2011.

YOUNG, B,J., et al. Toxicity of the effluent from an anaerobic bioreactor treating cereal residues on Lactuca sativa. Ecotoxicology and Environmental Safety, v. 76, p. 182-186, fev. 2012.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.