Influência do GA3 na germinação de sementes de Campomanesiaspp Mart.

Rafaella Gouveia Mendes, Josef Gastl Filho, Amanda Fialho, Danylla Paula de Menezes, Ana Paula Santos da Silva, Maria Auxiliadora Miguel Jacob

Resumo


O objetivo deste estudo foi avaliaro comportamento germinativodas sementes de Campomanesiaspp Mart.,submetidas à diferentes concentrações de ácido giberélico (GA3), em diferentes substratos (areia, terra do cerrado e areia com terra vegetal) em condições ambientais de campo.O experimento foi conduzido no Laboratório de Análise e Tecnologia de Sementes da UEMG/ Ituiutaba. As sementes foram lavadas e colocadas em papel toalha para secagem ao ar livre, à sombra, por 24 horas. Após a secagemforam imersasem hipoclorito de sódio a 2%, por 10 minutos, lavadas em água destilada e embebidaspor 12 horasnas concentrações de GA3: T1- 0 mg L-1 (Testemunha); T2- 500 mg L-1; T3- 1000 mg L-1 e T4- 2000 mg L-1.Após embebição, as sementes foram lavadas em água destilada e colocadas em sementeiras, contendo os substratos eumedecidas diariamente.Para cada substrato foram5 repetições de 10 sementes, totalizando 600 sementes. Utilizou-se como critério para a germinação, a exposição de qualquer parte da plântula na superfície do substrato. Foram avaliados os parâmetros: porcentagem de germinação e índice de velocidade de emergência (IVE), avaliados por 29 e 10 dias, respectivamente.Os dados obtidos por delineamento inteiramente casualizado, foram submetidos ao cálculo das medidas de dispersão e análise de variância (ANOVA), sendo comparados por meio do Teste de Tukey a 5% de probabilidade.No IVE não houve diferença significativa entre os tratamentos com areia e areia com terra vegetal, mas em terra do cerrado obteve-se maior velocidade de germinação (Tabela 1).No teste de porcentagem de emergência, os resultados foram semelhantes ao IVE, com 100% de germinação em terra do cerrado.A análise e interpretação dos resultados permitemconcluir quea interação o substrato terra do cerradoe a concentração de 2000 mgL-1de GA3, no T4, foi positiva para germinação de sementes de Campomanesiaspp Mart.


Palavras-chave


Germinação; Vigor; Gabiroba.

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU D.; NOGUEIRA A. C.; MEDEIROS A. C. S. Efeito do substrato e da temperatura na germinação de sementes de cataia (Drimys brasiliensis Miers. Winteraceae). Revista Brasileira de Sementes, 2005.

ALMEIDA, S.P.; PROENÇA, C.E.B.; SANO, S.M.; RIBEIRO, J.F. Cerrado: espécies vegetais úteis. Planaltina. EMBRAPA-CPAC. 464p. 1998.

BIRUEL R. P; AGUIAR I. B; PAULA R. C. Germinação de sementes de pau-ferro submetidas a diferentes condições de armazenamento, escarificação química, temperatura e luz. Revista Brasileira de Sementes, 2007.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Regras para análise de sementes. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Secretaria de Defesa Agropecuária. Brasília, DF: Mapa/ACS, 2009. 398p.

CARPI, S. M. F.; BARBEDO, C. J.; MARCOS FILHO, J. Condicionamento osmótico de sementes de Cedrela fissilis Vell. Revista Brasileira de Sementes, 1996.

COSTA, C. J. Armazenamento e conservação de sementes de espécies do Cerrado. Por Caroline Jácome Costa. Embrapa Cerrados, 2009. Planaltina, DF. (Documentos / Embrapa Cerrados, ISSN 1517-5111, ISSN online 2176-5081; 265).

FIGLIOLIA M. B.; OLIVEIRA E. C.; Piña-Rodrigues F. C. M. Análise de sementes. In: Aguiar IB, Piña-Rodrigues F. C. M, Figliolia M. B., coordenadores. Sementes florestais tropicais. Brasília: ABRATES; 1993.

HILLEL, D. Fundamentals of soil physics. New York: Academic, 1980.

LARA, T.S.; DOUSSEAU, S.; ALVARENGA, A.A.; RIBEIRO, D.E.; AVELINO, E.V. Dessecação de sementes de Campomanesiapubescens (DC.) O.Berg. Congresso Brasileiro de Fisiologia Vegetal. Fortaleza, 2009.

METIVIER, J. R. Citocininas e giberelinas. In: FERRI, M. G. Fisiologia vegetal. 2ed. São Paulo: EDUSP, 1986. v.2.

RAMOS, J. D.; CHALFUN, N. N. J.; PASQUAL, M.; RUFINI, J. C. M. Produção de mudas de plantas frutíferas por semente. Informe Agropecuário, Belo Horizonte, v. 23, n. 216, 2002.

RANIERI, B. D.; LANA, T. C.; NEGREIROS, D.; ARAÚJO, L. M.; FERNANDES, G. W. Germinação de sementes de Lavoisiera cordata Cogn. eLavoisiera francavillana Cogn. (Melastomataceae), espécies simpátricas da Serra do Cipó. Brasil. Acta Botanica Brasílica, 2003.

SILVA, A.P.P.; MELO, B.; FERNANDES, N. Fruteiras do cerrado, 2001.

SOUZA E. B.; PACHECO M. V.; MATOS V. P.; LUIZ R.; FERREIRA C. Germinação de Sementes de Adenanthera Pavonina L. em função de diferentes temperaturas e substratos. Revista Árvore, 2007; 31(3):437-443.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.