Avaliação de impactos ambientais na praia do Atalaia, Salinópolis - PA

Mário Marcos Moreira Da Conceição, Ana Claudia de Sousa da Silva, Ruana Regina Negrão de Souza, Estefani Danielle de Araújo Barros, Lucimar Costa Pereira, Raissa Jennifer da Silva de Sá, Milla Cristina Santos da Cruz, Ayla Fernanda Muniz Miranda, Samya de Freitas Moreira, Antônio Pereira Júnior

Resumo


As pressões sobre os ecossistemas têm aumentado sistematicamente em uma escala global. Diante disso, as paisagens urbanas têm sido modificadas, através da implantação de projetos urbanos que divulguem imagens favoráveis para a atividade turística, o que propicia impactos ambientais. Diante disto, tal pesquisa justifica-se pelo aumento da expansão urbana desordenada, e ao aumento de ações antrópicas inadequadas que comprometem principalmente a qualidade das águas, como: despejo de esgotos domésticos, resíduos sólidos, óleos de veículos, entre outros agravantes de problemas socioambientais. Diante desta perspectiva, tal pesquisa justifica-se pelo aumento da expansão urbana desordenada, e ao aumento de ações antrópicas inadequadas que alteram principalmente a qualidade das águas locais, como: despejo de esgotos domésticos, resíduos sólidos, óleos de veículos, entre outros agravantes de problemas socioambientais. Neste contexto, o objetivo desta pesquisa tem por escopo determinar a concentração de Oxigênio Dissolvido, pH e Temperatura, para verificar se tais variáveis apresentam-se de forma regular, além de verificar os principais impactos ambientais ocorrentes na praia de Atalaia, Salinópolis-PA. Quanto à metodologia utilizada, ela foi exploratória, observativa, sistemática, direta com abordagem qualitativa. O método aplicado foi o dedutivo.  Foi realizada a amostragem para verificar a concentração do pH, OD (Oxigênio Dissolvido) e Temperatura, além de verificar os principais impactos ambientais. A análise dos dados obtidos indicou que os parâmetros não divergente entre os pontos da coleta das amostras, apresentando simetria no que se refere as normas vigentes. Entretanto, existe a necessidade de construir uma sensibilidade ambiental efetiva capaz de possibilitar modalidades de relação entre sociedade e a natureza, para promover o desenvolvimento sustentável.


Palavras-chave


Ecossistemas; Ações antrópicas; qualidade das águas.

Texto completo:

PDF

Referências


ANACHE, J. A. A. et al. Assessment Of Methods For Predicting Soil Erodibility In Soil Loss Modeling. Revista Geociências, São Paulo, v. 34, n. 1, p.32-40, set. 2015.

BOMFIM, A. R.; SILVA JÚNIOR J. F. G. Diagnóstico do gerenciamento de resíduos sólidos urbanos em Porto Seguro – BA. Enciclopédia Biosfera, Goiânia, v. 5, n. 8, p.1-7, jul. 2009.

CARVALHO, J. P. V. et al.; Os efeitos da degradação dos recursos hídricos nos espaços urbanos de Vitória da Conquista – BA. Enciclopédia Biosfera, Goiânia, v. 6, n. 10, p.1-9, jun. 2010.

FIGUEIREDO, M. A. et al. Compactação do Solo como Indicador Pedogeomorfológico Para Erosão em Trilhas de Unidades de Conservação: estudo de caso no parque nacional da serra do cipó, MG. Revista de Geografia, Recife, v. 1, n. 3, p.236-247, set. 2010.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Cidades. Salinópolis-PA. Disponível em:< http://cidades.ibge.gov.br/xtras/temas.php?lang=&codmun=150620&idtema=16&search=para|salinopolis|sintese-das-informacoes > Acesso em: 27 ago. 2017.

OLIVEIRA, M. F. Metodologia científica: manual para a realização de pesquisas em Administração. Goiás: Catalão, 2011. 72 p.

RANIERI, L. A.; EL-ROBRINI, M. Evolução da linha de costa de Salinópolis, Nordeste do Pará, Brasil. Pesquisas em Geociência, Porto Alegre, v. 3, n. 42, p.207-226, dez. 2015.

SANDOVAL, M. S; CERRI, L. E. S. Proposta de Padronização de Avaliação de Impactos Ambientais. Engenharia Ambiental, Espírito Santo do Pinhal, v. 6, n. 2, p.100-113, ago. 2009.

SANTOS, J. C. N. et al. Land use impact on soil erosion at different scales in the Brazilian semi-arid. Revista Ciência Agronômica, Fortaleza, v. 48, n. 2, p.251-260, jul. 2017.

SANTOS, M. R.; VARELA, S. A Avaliação como um Instrumento Diagnóstico da Construção do Conhecimento Nas Séries Iniciais do Ensino Fundamental. Revista Eletrônica de Educação, Filadélfia, v. 1, n. 1, p.01-14, dez. 2008.

SILVA, F. R. Avaliação Ambiental Estratégica como Instrumento de Promoção do Desenvolvimento Sustentável. Direitos Fundamentais & Democracia, Curitiba, v. 8, n. 8, p.301-329, jul-dez. 2010.

SILVEIRA, M.; ARAUJO NETO, M. D. Licenciamento ambiental de grandes empreendimentos: conexão possível entre saúde e meio ambiente. Ciência & Saúde Coletiva, Brasília, v. 19, n. 9, p.3829-3838, set. 2014.

TELLES, T. S. et al. Valuation And Assessment Of Soil Erosion Costs. Scientia Agricola, São Paulo, v. 70, n. 3, p.209-216, mai. 2013.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.