O uso da documentação nas ações de conservação do patrimônio do corredor cultural do Rio de Janeiro / The use of documentation in consolidation shares of the cultural corridor of Rio de Janeiro

Fernanda Medeiros Calháu Soares, Virgínia Maria Nogueira de Vasconcellos, Claudio Antonio Santos Lima Carlos

Resumo


Este trabalho tem como objetivo destacar a importância das ações de pesquisa e documentação arquitetônica para nortear as ações de conservação do patrimônio cultural edificado. Como suporte, seu olhar recai sobre exemplares que compõem a Área de Proteção do Ambiente Cultural (APAC), do Corredor Cultural do Rio de Janeiro. Esta APAC foi criada no ano de 1979, com o propósito de conservar partes remanescentes do conjunto arquitetônico característico dos séculos XIX e início do XX, na área do Centro da Cidade. De acordo com a legislação vigente, desde o final dos anos 1980, passaram a ser permitidas modificações internas nas edificações, que já haviam sofrido significativo grau de transformação. Estas edificações, porém, deveriam preservar, obrigatoriamente, as fachadas e coberturas, e a permissão para realização das modificações internas também deveria ser regulada, seguindo alguns critérios estabelecidos nas Cartas Patrimoniais, para assegurar os valores e a autenticidade do patrimônio e não produzir apenas uma situação de fachadismo. Desde a publicação da Postura de 15 de Setembro de 1892, a produção arquitetônica da Cidade passou a ser regulada pela Municipalidade, existindo, portanto, o registro em plantas e documentos sobre a arquitetura original de muitas destas edificações. A metodologia utilizada, de caráter histórico documental, consiste, inicialmente, na caracterização da arquitetura da área, para posterior apresentação da legislação e de algumas recomendações mais relevantes para a arquitetura eclética carioca, nos manuais publicados. Os manuais da Biblioteca de Instrução Profissional também apresentam uma importante fonte de pesquisa para a compreensão sobre a arquitetura do período eclético. Como resultado, o trabalho traz uma discussão sobre o conceito de autêntico, a partir das Cartas Patrimoniais, visando à aplicação destes conceitos e documentos nos projetos de intervenção e conservação do Corredor Cultural.

 


Palavras-chave


Documentação arquitetônica; Conservação; Corredor Cultural – Rio de Janeiro

Texto completo:

PDF

Referências


CARVALHO, Lia de Aquino. Contribuição ao estudo das habitações populares: Rio de Janeiro: 1866-1906. Rio de Janeiro: Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro; Secretaria Municipal de Cultura, 1995.

DE PAOLI, Paula Silveira. Entre Relíquias e Casas Velhas: A Arquitetura das Reformas Urbanas de Pereira Passos no Centro do Rio de Janeiro. 1. ed. – Rio de Janeiro: Rio Books, 2013.

ICOMOS. Carta de Brasília. Brasil: 1995. Disponível em: , Acesso em: jan/2016.

______. Carta de Burra. Austrália: 1980. Disponível em: , Acesso em: jan/2016.

______. Carta de Nara. Japão: 1994. Disponível em: , Acesso em: jan/2016.

______. Carta de Veneza. Itália: 1964. Disponível em: , Acesso em: jan/2016.

INSTITUTO MUNICIPAL DE ARTE E CULTURA. Corredor Cultural: como recuperar, reformar ou construir seu imóvel. RIOARTE, IPP. 4 ed. Rio de Janeiro: Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, 2002.

KÜHL, Beatriz Mugayar. Preservação do Patrimônio Arquitetônico da Industrialização: Problemas Teóricos de Restauro. 4. ed. – Cotia, SP: Ateliê Editorial, 2008.

LEMOS, Carlos A. C.. A casa brasileira. – São Paulo: Contexto, 1996.

LIMA CARLOS, Claudio Antonio Santos. Áreas de Interesse Cultural: formação, proteção e conservação. Revista da Fundação Educacional Rosemar Pimentel, Volta Redonda, v. 1, p. 34-45, 1998.

MACEDO, Mirela Arcangelo da Motta. A concepção do Projeto Corredor Cultural do Rio de Janeiro: A participação de técnicos e intelectuais no processo de planejamento urbano. In: Seminário da História da Cidade e do Urbanismo, 2004, Niterói. Anais VIII SCHU, 2004.

MELO, Carina Mendes dos Santos; RIBEIRO, Rosina Trevisan M. . Técnicas Construtivas do Período Eclético no Rio de Janeiro. Revista Brasileira de Arqueometria, Restauração e Conservação. Olinda, v. 1, n. 3, p. 80-85, 2007.

SAMPAIO, Julio Cesar Ribeiro. Sistemas Construtivos Tradicionais Modestos em Perigo: o caso das APACs do Rio de Janeiro. In: Forum Patrimônio: Ambiente Construído e Patrimônio Sustentável, Belo Horizonte, v. 8, n. 1. Jan/Jun. 2015. ISSN 1982-9531

SEGURADO, João Emílio dos Santos. Biblioteca de Instrução Profissional: Acabamentos das Construções. Lisboa: Livraria Bertrand, 5. ed, s/d.

VALE, Clara Pimenta. “Biblioteca de Instrução Profissional” como fuente para La Historia de La Construcción Del Siglo XX. In: NOVENO CONGRESO NACIONAL Y PRIMER CONGRESO INTERNACIONAL HISPANOAMERICANO DE HISTORIA DE LA CONSTRUCCIÓN, 2015, Segovia. Actas Del Noveno Congreso Nacional y Primer Congreso Internacional Hispanoamericano de Historia de La Construcción – Volumen III. Segovia: Escuela Técnica Superior de Arquitectura de Madrid, Instituto Juan de Herrera, 2015, p. 1727-1731.

ZANCHETI, Silvio Mendes. et al. Da Autenticidade nas Cartas Patrimoniais ao Reconhecimento das suas Dimensões na Cidade. CECI – Textos para Discussão – Série 3: Identificação do Patrimônio Cultural, Olinda, v. 37, 2008.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.