Hepatites B, C e HIV: uma análise em um centro de referência em Alagoas, Brasil / Analysis of HIV and Hepatitis B and C co-infection in a referral health center in Alagoas, Brazil, 2014

Marcella de Albuquerque Wanderley, Brenda Aguiar Melo, Renee Oliveira do Nascimento, Cristiane Monteiro da Cruz

Resumo


Introdução: No Brasil, ainda temos poucas informações sobre a prevalência do vírus da hepatite B (VHB), vírus da hepatite C (VHC) à nível comunitário, sem relação com bancos de sangue. A infecção pelo vírus HIV compartilha rotas similares de transmissão com o vírus da hepatite B (HBV) e da hepatite C (HCV) e podem acometer simultaneamente um mesmo individuo, induzindo assim um pior prognóstico. O objetivo deste estudo foi determinar a prevalência do VHB, VHC e HIV na população adulta em um Centro de Testagem e Aconselhamento, que busca portadores em sua sede fixa e também externamente, em campanhas nas comunidades da cidade de Maceió, Nordeste do Brasil. Métodos: estudo descritivo, observacional e transversal que teve como público alvo a população adulta em geral durante o ano de 2014, em um centro de referência no nordeste do Brasil. As variáveis utilizadas foram idade e os testes rápidos do HIV, do antígeno de superfície do vírus da hepatite B (HBsAg) e do anti-HCV usando os algoritmos brasileiros de diagnóstico. Resultados: Um total de 5019 indivíduos foram testados em 2014, com idade média de 33,53 anos. Observou-se que 492 realizaram os três testes: HIV, HBV e HCV. A prevalência do HBV foi de 1,6%, do HCV foi de 0,9% e de HIV 52% do HIV. A coinfecção entre HIV/HBV foi encontrada em 5 indivíduos (1%) e a coinfecção entre HIV/HCV apareceu em 02 pessoas (0,04%), durante o período observado não houve coinfecção tripla HIV/HBV/HCV. Conclusões: Este estudo revelou uma prevalência muito baixa do HBV e do HCV na população adulta em testagem livre, destoando do encontrado na população geral do Brasil. A prevalência do HIV foi maior, confirmando o esperado para a região. Recomendamos estudos adicionais mais abrangentes com o intuito de se determinar a real situação das infecções estudadas na população alvo.


Palavras-chave


Síndrome da imunodeficiência adquirida, hepatite viral, coinfecção

Texto completo:

PDF

Referências


ALEXIEV, Ivailo et al. High rate of hepatitis B and C coinfections among people living with HIV-1 in Bulgaria: 2010–2014. AIDS research and human retroviruses, v. 33, n. 3, p. 228-229, 2017.

AMIRI, Fahimeh Bagheri; MOSTAFAVI, Ehsan; MIRZAZADEH, Ali. HIV, HBV and HCV coinfection prevalence in Iran-a systematic review and meta-analysis. PloS one, v. 11, n. 3, p. e0151946, 2016.

CARNEIRO, JD. et al. Matriz curricular para cursos de ciências contábeis. 1ed. Brasília: Gráfica e Editora Qualidade; 2017.

CENTERS FOR DISEASE CONTROL AND PREVENTION et al. HIV and viral hepatitis. South Carolina State Documents Depository, 2017.

CHEN, Marcelo et al. Hepatitis B and C co-infection in HIV patients from the TREAT Asia HIV observational database: analysis of risk factors and survival. PloS one, v. 11, n. 3, p. e0150512, 2016.

HUERTA, Leonor; ANAYA-COVARRUBIAS, Junio Y.; FIERRO, Nora A. Human immunodeficiency virus and the liver: The impact of coinfection with hepatotropic viruses. Annals of Hepatology: Official Journal of the Mexican Association of Hepatology, v. 18, n. 2, 2019.

JOINT, U. N. Programme on HIV/AIDS. Prevention gap report. Geneva: Joint United Nations Programme on HIV. AIDS, v. 3, 2016.

KHANANI, Muhammad R. et al. Prevalence of single, double, and triple infections of HIV, HCV and HBV among the MSM community in Pakistan. Journal of Infection, v. 61, n. 6, p. 507-509, 2010.

NOUBIAP, Jean Jacques N. et al. Hepatitis B and C co-infections in some HIV-positive populations in Cameroon, West Central Africa: analysis of samples collected over more than a decade. PloS one, v. 10, n. 9, p. e0137375, 2015.

RABONI, Sonia Mara et al. Human immunodeficiency virus and hepatitis C virus/hepatitis B virus co-infection in Southern Brazil: clinical and epidemiological evaluation. Brazilian Journal of Infectious Diseases, v. 18, n. 6, p. 664-668, 2014.

SANARICO, Nunzia et al. Correlates of infection and molecular characterization of blood-borne HIV, HCV, and HBV infections in HIV-1 infected inmates in Italy: An observational cross-sectional study. Medicine, v. 95, n. 44, 2016.

STOCKDALE, Alexander J. et al. Epidemiology of hepatitis B, C and D in Malawi: systematic review. BMC infectious diseases, v. 18, n. 1, p. 516, 2018.

TIWARI, Jitendra Kumar; BANSAL, Subhash; PANDE, Avinash. Detection of Hepatitis B Virus Coinfection among HIV Infected Patients in District Bharatpur, Rajasthan. Research & Reviews: A Journal of Microbiology and Virology, v. 8, n. 2, p. 11-13, 2018.

WORLD HEALTH ORGANIZATION et al. Global hepatitis report 2017. World Health Organization, 2017.

XIE, Jing et al. Prevalence of hepatitis B and C viruses in HIV‐positive patients in China: a cross‐sectional study. Journal of the International AIDS Society, v. 19, n. 1, p. 20659, 2016.

XIMENES, Ricardo Arraes de Alencar et al. Methodology of a nationwide cross-sectional survey of prevalence and epidemiological patterns of hepatitis A, B and C infection in Brazil. Cadernos de saude publica, v. 26, n. 9, p. 1693-1704, 2010.




DOI: https://doi.org/10.34115/basrv4n2-004

Apontamentos

  • Não há apontamentos.