Estudo do mercado e perfil do consumidor do fruto da Pitaya Vermelha, no município de Tomé-AÇU/PA / Market study and consumer profile of the fruit of Pitaya Red, in county of Tomé-AÇU/PA

Wilnalia Souza Garcia, Warley José Araújo Gaia, Ana Paula de Andrade Sardinha, Liliane Ferreira do Rosário

Resumo


As mudanças constantes nas diversas formas de consumo, estimula cada vez mais pesquisa relacionadas ao mercado e ao perfil do consumidor, neste sentido, o objetivo deste estudo foi analisar o mercado e contextualizar o perfil do consumidor do fruto da pitaya vermelha no município de Tomé-Açu/PA. A amostra foi de 300 entrevistados em diversos pontos de vendas, para a coletada dos dados foi aplicado um questionário contendo perguntas estruturadas e semiestruturadas, as quais abordaram aspectos relacionados ao mercado e a satisfação dos consumidores. Os resultados apontaram que os principais aspectos decisivos no ato da compra foi a cor e o sabor, seguidos de higiene e preço do produto. Na demanda por pitaya para o coeficiente de elasticidade-preço foi de (-0,332), mostrando a relação inversa entre preço e quantidade, para a elasticidade-renda o coeficiente foi de 0,205 indicando, que aumentos de 10% na renda dos consumidores provocaram aumentos de 2,05% na demanda por pitaya e o principal substituto foi o açaí com 45,33% de representatividade das respostas.


Palavras-chave


mercado; consumidor; Hylocereus polyrhizus.

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, W. C.; LOPES, C. O.; PINTO, K. M.; OLIVEIRA, L. M.; CARVALHO, G. B. M.; BARCELOS, M. F. P. Características físico-químicas e atividade antioxidante total de pitaya vermelha e branca. Revista do Instituto Adolfo Lutz, São Paulo, v.71, n. 4, p. 656-61, 2012.

BLACKWELL, Roger D. MINIARD, Paul W. ENGEL, James F. Comportamento do consumidor. São Paulo: Thomson Learning, 2005.

BRETZKE, M. Comportamento do Cliente. In: DIAS, S.R. (Coord.) Gestão de Marketing. São Paulo: Saraiva, 2006.

CHAVES, M. S. Plantas alimentícias não convencionais em comunidades ribeirinhas na Amazônia. 2016. 123p. Dissertação (Mestrado em Agroecologia) – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2016.

COCHRAN, W. G. Técnicas de amostragem. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura, 1965.

COSTA, A. C. Adubação orgânica e ensacamento de frutas na produção de pitaia vermelha. 2012. 69 p. Tese (Doutorado em Agronomia/Fitotecnia)-Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2012.

FARIAS, R. M.; BARRETO, C. F.; ZANDONÁ, R. R.; ROSADO, J. P.; MARTIS, C. R.; Comportamento do consumidor de frutas na região da fronteira oeste do rio grande do sul com Argentina e Uruguai. Rev. Bras. Frutic., Jaboticabal - SP, v. 34, n. 4, p. 1084-1090, Dezembro 2012.

GARCIA, W. S, et al. Perfil do consumidor de polpa de frutas de Belém, no período de agosto de 2007 a julho de 2008. Congresso SOBER (Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural). Campo Grande, 2010.

HONORATO, G. Conhecendo o marketing. 1º ed. São Paulo: Manoele, 2004.

INSTITUTO BRASILEIRO DE FRUTAS - IBRAF. Estatísticas: frutas frescas, 2010. Disponívelem:

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA IBGE. Censo demográfico 2017. Disponível em: . Acesso em: 04 Agos. 2019.

KOTLER, PHILIP. Marketing para o Século XXI. ed. Ediouro: São Paulo. 2009.

KOTLER, Philip. Administração de Marketing. 10. ed. São Paulo: Person, 2000.

Le BELLEC, F.; VAILLANT, F.; IMBERT, E. Pitahaya (Hylocereus spp.): a new fruit crop, a market with a future. Fruits, Paris, v.61, p.237-250, 2006.

KOTLER, Philip., KELLER, Kevin Lane. Administração de Marketing. 12ª Edição, São Paulo, Editora Pearson Prentice Hall, 2006.

LIMA, C. A. et al. Características físico-químicas, polifenóis e flavonoides amarelos em frutos de espécies de pitayas comerciais e nativas do Cerrado. Rev Bras Frutic, Cruz das Almas, v. 35, n. 2, p. 565-570, 2013.

MANKIW, N. GREGORY. Introdução a economia. 6 ed. 2013. p. 830.

MIZRAHI, Y.; NERD, A. Climbing and columnar cacti: new arid land fruit crops. In:JANICK, J.(Ed.). Perspectives on new crops and new uses. Alexandria: ASHS Press, 1999. p.358-366.

MOREZZI, E. Metodologia da Pesquisa. Dissertação (Programa de Pós-Graduação Stricto Senso em Gestão do Conhecimento e Tecnologia da Informação) – Universidade Católica de Brasília – UCB, Brasília, 2003.

NICHOLSON, W. Teoria microeconômica: princípios básicos e aplicações. Tradução 12º ed. Americana. Cengage, (2018), p. 432.

NUNES, E. N. et al. Pitaia (Hylocereus sp.): Uma revisão para o Brasil. Gaia Scientia, João Pessoa, v. 4, n. 1, p. 90-98, 2014.

ORTIZ, T. A.; TAKAHASHI, L. S. A. Physical and chemical characteristics of pitaya fruits at physiological maturity. Genet Mol Res, Ribeirão Preto, v. 14, n. 4, p. 14422-14439, 2015.

PEROSA, J. M. Y. et al. Perfil do consumidor de frutas em cidades do interior do estado de São Paulo – SP. Rev. Bras. Frutic., Jaboticabal - SP, v. 34, n. 4, p. 1084- 1090, Dezembro 2012.

PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

PORTELA, G. L. Pesquisa quantitativa ou qualitativa? Eis a questão! Universidade Estadual de Feira de Santana. Disponível em: http://www.paulorosa.docente.ufms.br/metodologia /AbordagensTeoricoMetodologicas_Portela. pdf. Acesso em: 06fev. 2017.

ROSA NETO, C. et al. Comportamento do consumidor de frutas em Rondônia: um estudo de caso. In: CONGRESSO SOCIEDADE BRASILEIRA DE ECONOMIA E SOCIOLOGIA RURAL, 44, 2006, Fortaleza. Anais... Brasília: SOBER, 2006, 18p.

SEBRAE (2015) Boletim de inteligência agronegócio fruticultura. Disponível em: . Acessado em: 26 de abril de 2016.

SILVA, I. M. da, Perfil do consumidor domiciliar de açaí e do consumidor institucional de andiroba na Região Metropolitana de Belém. Belém: SEBRAE, 2006. 51p. il.

SOLOMON, Michael R. O comportamento do consumidor: comprando, possuindo e sendo. 9ª ed. Porto Alegre: Bookman, 2011.

WICHIENCHOT, S.; JATUPORNPIPAT, M.; RASTALL, R. A. Oligosaccharides of pitaya (dragon fruit) flesh and their prebiotic properties. Food Chemistry, Amsterdam, v. 120, p. 850–857, 2010. Disponível em:




DOI: https://doi.org/10.34115/basrv4n2-002

Apontamentos

  • Não há apontamentos.