Itinerâncias dos jovens do campo para uma escola da cidade: ritos de passagem e deslocamentos / Roaming young people from the countryside to a city school: rites of passage and journeys

Edilania de Paiva Silva, Emanuela Oliveira Carvalho Dourado, Lucemberg Rosa de Oliveira, Fabiana Lopes Cavalcante

Resumo


Este artigo é resultado de uma aproximação com o campo de pesquisa que propõe estudos sobre os jovens estudantes do campo que estudam numa escola da cidade, considerando a juventude como uma categoria dinâmica que é marcada pela diversidade cultural e por condições de acesso a bens econômicos, educacionais e culturais de forma desigual. Deste modo, o trabalho tem como objetivo fazer uma análise das dificuldades enfrentadas pelos jovens do campo ao chegarem na escola da cidade, tendo como proposta metodológica a pesquisa qualitativa por meio das pesquisas pós-criticas em educação, através dos estudos pós-colonialistas e pós-estruturalistas, utilizando-se como dispositivo um questionário especificado como escala de valor, para construção das informações. O presente texto busca, ainda, discutir outras questões relativas à diversidade, identidade e diferença entrelaçando aos pressupostos teóricos pós-críticos a partir dos diálogos contemporâneos sobre a juventude e suas ruralidades ou identidades sociais. As reflexões aqui explicitadas consideram que a juventude, por definição, é uma construção social na busca por maiores espaços de expressão e afirmação de suas identidades culturais. Em se tratando dos jovens do campo, percebe-se que eles se sentem atraídos pelo espaço da cidade, trazendo a necessidade de repensar as práticas pedagógicas desenvolvidas pela escola, a fim de valorizar as expectativas e necessidades dos estudantes das comunidades do campo e suas histórias de vida.

 


Palavras-chave


Educação do campo. Identidade. Juventude.

Texto completo:

PDF

Referências


ARROYO. Outros sujeitos, outras pedagogias, 2ª ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

__________, M. G.; CALDART, R. S.; MOLINA, M. C. (Orgs). Por uma educação do campo. 3ª. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

__________, M. G. Políticas de formação de educadores(as) do campo. Cad. Cedes, Campinas, vol. 27, n. 72, p. 157-176, maio/ago. 2007. Disponível em: http://www.cedes.unicamp.br.

BAUMAN, Zigmunt. Sobre Educação e Juventude. Rio de Janeiro: Zahar, 2013.

_________. Zigmunt. Identidade. Rio de Janeiro: Zahar, 2005.

BRASIL. MEC. Secretaria de Educação Básica. Formação de professores do ensino médio. Etapa I - Caderno II. O jovem como sujeito do Ensino Médio, Curitiba: UFPR, 2013.

________. Lei Nº. 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394.htm Acesso em: 20. Fev. 2017.

CANDAU, Vera Maria (Org). Reinventar a escola. 6ª ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

_________, Vera Maria; MOREIRA, Antônio Flávio. Educação escolar e cultura(s): construindo caminhos. Revista Brasileira de Educação, nº 23, Mai/Jun/Jul/Ago 2003, p. 158-168.

CANEN, Ana. Universos culturais e representações docentes: subsídios para a formação de professores para a diversidade cultural. Revista Educação & Sociedade, ano XXII, nº 77, dezembro, 2001.

CARNEIRO, Maria José. Ruralidades: novas identidades em construção. Estudos Sociedade e Agricultura, n. 11, p. 53-75, out. 1998.

_________, Maria José. Apresentação. IN: MOREIRA, R. J. (Org.). Identidades sociais: ruralidades no Brasil contemporâneo. Rio de Janeiro: DP&A, 2005.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. 12ª ed. Rio de Janeiro: Lamparina, 2015.

___________. A centralidade da cultura: notas sobre as revoluções de nosso tempo. Educação & Realidade, Porto Alegre: UFRGS, Faculdade de Educação, v. 22, n. 2, 1997.

MOREIRA, Roberto J. Ruralidades e globalizações: ensaiando uma interpretação. IN: MOREIRA, R. J. (Org.). Identidades sociais: ruralidades no Brasil contemporâneo. Rio de Janeiro: DP&A, 2005.

PARAISO, Marlucy A. Metodologia de pesquisas pós-criticas em educação e currículo: trajetórias, pressupostos, procedimentos e estratégias analíticas. IN: MEYER, Dagmar E; PARAISO, Marlucy A. (Orgs). Metodologias de pesquisas pós-críticas em educação. 2ª ed. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2014.

RIOS, Jane A. V. P; NUNES, Joana Maria L; FERNANDEZ, Osvaldo F. R. L. Diversidade na educação básica: políticas de sentido sobre a formação docente. Revista da FAEEBA – Educação e Contemporaneidade, Salvador, V. 25, n.45, p. 101-112, jan/abr, 2016.

__________, J. A. V. P. Ser e não ser da roça, eis a questão! Identidades e discursos na escola. Salvador: EDUFBA, 2011.

SANTOMÉ, Furjo. T. As culturas negadas e silenciadas no currículo. IN: SILVA, Tomaz Tadeu da (Org). Alienígenas na sala de aula. 11ª ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

SILVA, Tomaz T. da. A produção social da identidade e diferença. IN: SILVA, Tomaz Tadeu da (Org). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

SODRÉ, Maria Dorath B; NASCIMENTO, Antônio D. Problematizando a identidade na educação: a educação do campo. Revista Educação e Emancipação, São Luís/ MA, v.5, n.2, jul/dez. 2012.

__________, Maria Dorath B; Educação do Campo: discutindo aspectos da ação de identificar. IN: NASCIMENTO, Antônio; D RODRIGUES, Rosana Mara C; SODRÉ, Maria Dorath B. Educação do Campo e contemporaneidade: paradigmas, estratégias, possibilidades e interfaces, Salvador: EDUFBA, 2013.

SOUZA, Elizeu C. de; SOUZA, H. R. de; ORRICO, Nanci R. “Multisseriação e trabalho docente”: singularidades e itinerâncias de alunos de escolas rurais. IN: Anais do III Colóquio Docência e Diversidade na Educação Básica: diferenças e desigualdades no cotidiano escolar [recurso eletrônico], Salvador: UNEB/DIVERSO, 2017, p. 997-1007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.