Capacitação de pessoal e seu papel na geração de informes sobre as demandas para mitigar o problema de micotoxinas / Personnel training and its role in generating information about demands to mitigate or mycotoxin problem

Anelise Christ Ribeiro, Verônica Simões de Borba, Marcy Heli Paiva Rodrigues, Wesclen Vilar Nogueira, Karen Vanessa Marimón Sibaja, Eliana Badiale Furlong

Resumo


A exposição de humanos a micotoxinas ocorre diretamente pela ingestão de produtos agrícolas contaminados como cereais e frutas, ou indiretamente pelo consumo de produtos de origem animal. Cerca de ¼ das culturas mundiais podem estar contaminadas por micotoxinas, causando grandes perdas econômicas, principalmente em países como o Brasil que se destaca mundialmente por sua capacidade agrícola. Neste contexto uma estratégia importante é a capacitação de profissionais para estudar soluções para o problema. O presente trabalho apresenta o aporte de contaminação por micotoxinas em alimentos de uso rotineiro estudados entre 2010 e 2018 no Laboratório de Micotoxinas e Ciência de Alimentos da Universidade Federal do Rio Grande, durante as etapas de capacitação de pessoal em segurança alimentar. Foram adaptados e validados métodos analíticos exequíveis em laboratórios com infraestrutura de médio porte. Os métodos foram aplicados a amostras aonde estavam sendo estudadas os efeitos de variáveis bióticas e abióticas que afetam a ocorrência de micotoxinas. As Aflatoxinas foram as mais frequentes em matrizes de origem vegetal e animal. Contaminações por Aflatoxinas, Ocratoxina A e Patulina mostraram-se acima do limite máximo tolerável em leite, em arroz com casca estocado e em silos e maçã in natura, respectivamente. Estes resultados evidenciam a necessidade manter uma continua discussão de políticas entre diferentes segmentos envolvidos na segurança de alimentos, abrangendo a formação de pessoal, desenvolvimento de métodos exequíveis em laboratórios de diferentes regiões, estabelecimento de limites aceitáveis, fiscalização, políticas de mitigação do risco, estudo de impacto econômico e risco sanitário.


Palavras-chave


Palavras-chave: Ocorrência, Produtos Agrícolas, Risco Sanitário, Rio Grande do Sul.

Texto completo:

PDF

Referências


-ANASTASSIADES, M.; LEHOTAY, S. J.; STAINBAHER, D.; SCHENCK, J. Fast and easy multiresidue method employing acetonitrile extraction/partioning and “dispersive solid-phase extraction” for the determination of pesticide residues in produce. Journal of AOAC International, v. 86, n. 2, p. 412-431, 2003.

-ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução RDC nº 07, de 18 de Fevereiro de 2011. Limites Máximos Tolerados (LMT) para Micotoxinas em Alimentos.

ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/documents/10181/2968262/RDC_07_2011_COMP.pdf/afe3f054-bc99-4e27-85c4-780b92e2b966. Acesso em: ago. 2018.

- Azaiez, I., Giusti, F., Sagratini, G., Mañes, J., & Fernández-Franzón, M. (2014). Multi-mycotoxins analysis in dried fruit by LC/MS/MS and a modified QuEChERS procedure. Food Analytical Methods, 7(4), 935-945. http://dx.doi.org/10.1007/s12161-013-9785-3.

-BECKER, T. A. Fumonisina B1 em arroz: validação de método e efeito de tratamento térmico nos níveis da micotoxina. 2012. Dissertação (Mestrado em Engenharia e Ciência de Alimentos). Universidade Federal do Rio Grande, RS.

-BECKER-ALGERI, T. A. Ação de micro-organismos probióticos na composição nutricional e nos níveis de micotoxinas em leite. 2016. Tese (Doutorado em Engenharia e Ciência de Alimentos). Universidade Federal do Rio Grande, RS.

-CONAB – Companhia Nacional de Abastecimento. Acompanhamento da safra brasileira de grãos, v. 6 Safra 2017/18 - Sexto levantamento, Brasília, p. 1-140, março 2018.

-DE SOUZA, T. D; CALDAS, S. S.; PRIMEL, E. G.; FURLONG, E. B. Exposure to deoxynivalenol,

Ht-2 and T-2 toxins by consumption of wheat-based product in southern Brazil. Food Control, v. 50, p. 789-793, 2015.

-GONÇALVES, K. D. M.; SIBAJA, K. V. M.; FELTRIN, A. C. P.; REMEDI, R. D.; GARCIA, S. O. GARDA-BUFFON, J. Occurrence of aflatoxins B1 and M1 in milk poder and UHT consumed in the city of Assomada (Cape Verde Islands) and southern Brazil. Food Control, v. 93, p. 260-264, 2018.

-HACKBART, H. C. S.; PRIETTO, L.; PRIMEL, E. G.; GARDA-BUFFON, J.; BADIALE-FURLONG, E. Simultaneous extraction and detection of Ochratoxin A and Citrinin in Rice. Journal of the Brazilian Chemical Society, v. 23, n. 1, p. 103-109, 2012.

- HARTWIG, NARALICE; FERREIRA, CLÁUDIA FETTER JORGE ; COLAZZO, CAROLINA CARVALHO ; KUPSKI, LARINE ; Badiale-Furlong, ELiana . Dry fruit as source of fungal contaminants or functional compounds?. CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALIMENTOS (ONLINE), 2019

-HORWITZ, W. Official Methods of Analysis International, 17th ed., Association of Official Analytical Chemists AOAC, USA, 2000.

-FAO - Food and Agricultute Organization of the United Nations. 2013. FAO Rice Market Monitor, 3. Disponível em: . Acesso em ago. 2018.

-JUAN, C.; RITIENI, A.; MANES, J. Determination of trichothecenes and zearalenones in grain cereal, flour and bread by liquid chromatography tandem mass spectrometry. Food Chemistry, v. 134, p. 2389-2397, 2012.

-KUPSKI, L. Degradação de ocratoxina a: estudo de processo e toxicidade. 2015. Tese (Doutorado em Engenharia e Ciência de Alimentos). Universidade Federal do Rio Grande, RS.

-LUO, Y.; LIU, X., LI, J. Updating techniques on controlling mycotoxins - A review. Food Control, v.89, p. 123-132, 2018.

-NIETO, C. H. D.; GRANERO, A. M.; ZON, M. A.; FERNÁNDEZ, H. Sterigmatocystin: A mycotoxin to be seriously considered. Food and Chemical Toxicology, v. 118, p. 460-470, 2018.

-PATERSON, R. R. M.; LIMA, N. How will climate change affect mycotoxins in food. Food Research International, v. 42, n. 7, p. 1902-1914, 2010.

-PINHO, M. M. Validação de método e estudo de ocorrência de patulina em frutas de clima temperado. 2014. Dissertação (Mestrado em Química Tecnológica e Ambiental). Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande, RS.

-PRIETTO, L.; MORAES, P. S.; KRAUS, R. B.; MENEGHETTI, V.; FAGUNDES, C. A. A.;

FURLONG, E. B. Post-harvest operations and aflatoxin levels in rice (Oryza sativa). Crop Protection, v. 78, p. 172-177, 2015.

-SCAGLIONI, P. T.; BECKER-ALGERI, T.; DRUNKLER, D.; BADIALE-FURLONG, E. Aflatoxin B1 and M1 in Milk. Analytica Chimica Acta, v. 829, p. 68-74, 2014.

SEUS, E. R. Otimização de método para determinação de tricotecenos em amostras de trigo. 2014. Dissertação (Mestrado em Química Tecnológica e Ambiental). Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande, RS.

-SILVA, B. Soja: Compostos funcionais e contaminantes fúngicos. 2016. Dissertação (Mestrado em Engenharia e Ciência de Alimentos). Universidade Federal do Rio Grande, RS.

-SOARES, L. M.; RODRIGUEZ-AMAYA, D. B. Survey of aflatoxins, ochratozin A, zearalenone and sterihmatocystin in some Brazilian foods by using multi-toxin thin-layer chromatographic method. Journal-Association of Official Analytical Chemists, v. 72, n. 1, p. 22-26, 1989.




DOI: https://doi.org/10.34115/basrv4n1-012

Apontamentos

  • Não há apontamentos.