Gestão municipal de resíduos sólidos e proposta de indicadores de sustentabilidade / Municipal solid waste management and proposed sustainability indicators

Willian Leandro Henrique Pinto, Clauciana Schmidt Bueno de Moraes, Daniela Cristina Aparecida Capparol, José Carlos de Oliveira, Stela Luiza de Mattos Ansanelli, Larissa Marchetti Dolphine

Resumo


O modelo atual dos centros urbanos associado ao aumento populacional e ao desenvolvimento tecnológico têm contribuído para o aumento da geração de resíduos sólidos e, consequentemente, para o surgimento e incremento de desafios/problemas associados a essa temática. Assim, a gestão pública busca ferramentas e metodologias específicas que auxiliem na tomada de decisão relacionada a este assunto, sobretudo, aquelas capazes de mensurar a situação atual e que possam contribuir para um plano de ação efetivo de acordo com as características intrínsecas do objeto de estudo. Nesse sentido, esta pesquisa propõe mensurar as questões relacionadas aos resíduos sólidos como contribuição para a gestão ambiental urbana no município de Limeira – SP, através da utilização de indicadores de sustentabilidade. Sabe-se que a utilização desse tipo de indicador para uma gestão ambiental urbana mais eficaz, visando o auxílio direto ao meio ambiente e assegurando uma relação sadia entre a população e o ambiente sem que haja a degradação do segundo, vem ganhando importância considerável na administração pública nos últimos tempos. Nesse viés, estudos relacionados à temática foram utilizados como base para atingir o objetivo primordial desse trabalho, caracterizado pelo levantamento de desafios/problemas relacionados à gestão de resíduos sólidos no município em questão. Para isso foram entrevistados dois gestores do município que atuam diretamente com o tema proposto e que pertencem, respectivamente, à Secretaria de Obras e Serviços Públicos (SOSP) e da Secretaria de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente (SDRMA). Estudos já realizados, sobretudo com programas de indicadores de sustentabilidade, vinculados aos dados relacionados aos resíduos sólidos, bem como documentos oficiais do município foram utilizados como suporte para a elaboração de uma série de indicadores aplicáveis aos desafios/problemas inerentes ao município. Com isso, 50 indicadores foram elaborados de maneira a contribuir para a gestão municipal de resíduos sólidos em Limeira – SP. Assim, o quadro elaborado ao final deste trabalho, em que constam indicadores de sustentabilidade, foi capaz de englobar todos os desafios/problemas associados à gestão de resíduos sólidos, e sua utilização prevê a mensuração de determinados aspectos ambientais, de forma clara e ampla, contribuindo para a tomada de decisão no que diz respeito ao gerenciamento de possíveis adversidades relacionadas aos resíduos sólidos. Este trabalho pode servir de exemplo para análise e elaboração de indicadores para outros municípios no que se refere a gestão municipal dos resíduos sólidos e o papel da administração pública na implementação e aplicação da Política Nacional de Resíduos Sólidos e demais leis aplicáveis.


Palavras-chave


Resíduos Sólidos, Sustentabilidade, Indicadores Ambientais, Indicadores Sociais e Econômicos, Administração Municipal, Política Nacional de Resíduos Sólidos.

Texto completo:

PDF

Referências


BELLEN, H, M. Indicadores de sustentabilidade: uma análise comparativa. 2ª edição. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2007.

BESEN, G. R. Coleta Seletiva com inclusão de catadores: construção participativa de indicadores e índices de sustentabilidade. 275f. Tese (Doutorado em Saúde Pública) – Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011.

BRAGA, T., FREITAS, A, P, G., DUARTE, G. de S. Índice de sustentabilidade urbana. In: Anais do XIII Encontro Nacional de Estudos Populacionais. Ouro Preto: ABEP, 2002.

BRASIL. Lei nº 12.305 de 02 de Agosto de 2010. Política Nacional dos Resíduos Sólidos. Brasília/ DF, 2010a.

______. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988.

______. Decreto nº 7.404 de 23 de dezembro de 2010. Regulamenta a Lei nº 12.305 de 2 de agosto de 2010, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos, cria o Comitê Interministerial da Política Nacional de Resíduos Sólidos e o Comitê Orientador para a Implantação dos Sistemas sde Logística Reversa, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 Dez. 2010b.

CAMARGO. I. V. Indicadores de sustentabilidade no contexto da política nacional de resíduos sólidos: uma proposta para Bragança Paulista - SP. 216 f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Engenharia Urbana). Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), São Carlos, 2014.

CAPPAROL, D. C. A. Agenda 21 Local e Sustentabilidade Socioambiental Urbana de Limeira/ SP. Tese de Doutorado. IGCE/ UNESP, Rio Claro, 2015.

CNUMAD. Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento. Agência 21. Brasília, 1996.

CÓRDOVA, F. P.; SILVEIRA, D. T. A pesquisa científica. In: GERHARDT, T. E.; SILVEIRA, D. T. Métodos de Pesquisa. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009. p. 120.

DOLPHINE, L. M., MORAES, C. S. B. Proposta para a Aplicação e Monitoramento do Plano de Gerenciamento de Resíduos Segundo a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS): Estudo de Caso da UNESP, campus de Rio Claro. 30 Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental. ABES, 2019.

FONSECA, J. J. S. Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC, 2002.

GALLOPIN, G. C. Environmental and sustainability indicators and the concept of situational indicators. Asystem approach. Environmental Modelling & Assesment, n. 1, p. 101-117, 1996.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

GOLDENBERG, M. A arte de pesquisar. Rio de Janeiro: Record, 1997.

SÃO PAULO. GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO. Programa Município Verde e Azul., 2007. Disponível em: . Acesso em: 9 Mar. 2017.

GUIMARÃES, J. R. S; JANUZZI, P. M. Indicadores Sintéticos no Processo de Formulação e Avaliação de Políticas Públicas: Limites e Legitimidades. Anais do XIV Encontro Nacional de Estudos Populacionais, ABEP. Caxambu/ MG, 2004.

IPH. INSTITUTO DE PESQUISA HIDRÁULICA. Avaliação dos serviços de limpeza urbana no Brasil. Brasília: Secretaria Especial de Desenvolvimento Urbano. 1999. 196 p.

JUNIOR, A. B. C. (Coordenador). Resíduos Sólidos Urbanos: aterro sustentável para municípios de pequeno porte. Rio de Janeiro: ABES, RiMa, 2003.

JÚNIOR, A. F. B. JÚNIOR, N. F. A utilização da técnica da entrevista em trabalhos científicos. Evidência, Araxá, v. 7, n. 7, p. 237-250, 2011

KAYANO, J.; CALDAS, E. L. Indicadores para o diálogo. São Paulo. 2002.

KHANNA, N. Measuring environmental quality: an index of pollution. Ecological Economics, v. 35, n. 2, p. 191-202, nov. 2000.

LIMEIRA. Prefeitura Municipal. Notícia: Prefeitura lança programa de educação ambiental. Limeira, 2017. Disponível em: . Acesso em: 08 Abril 2017.

______. Prefeitura Municipal. Plano Municipal de Saneamento de Limeira/SP. Relatório 5: Limpeza Urbana e Manejo de Resíduos Sólidos. 2013.

______. Prefeitura Municipal. Plano Municipal de Gestão de Resíduos da Construção Civil (PMGRCC) do Município de Limeira (SP). 2015.

______. Lei Complementar Nº 442, de 12 de janeiro de 2009. Dispõe sobre o Plano Diretor Territorial-Ambiental do Município de Limeira e dá outras providências. Limeira, 2009.

______. Lei Complementar Nº 442, de 12 de janeiro de 2009b. Zoneamento urbano. Disponível em: . Acesso em 9 de Mar. 2017.

______. Resolução Nº 44 de 1992. Lei Orgânica do Município de Limeira. Limeira, 1992. Disponível em . Acesso em 9 Mar. 2017.

MAIELLO, A., BRITTO, A. L. N. P., VALLE, T. F. Implementação da Política Nacional dos Resíduos Sólidos. Revista de Administração Pública – RAP. FGV-EBAPE, Rio de Janeiro 52(1):24-51, jan.-fev. 2018.

MENEGAT, R., ALMEIDA, G. Desenvolvimento sustentável e gestão ambiental das cidades. Editora UFRGS, Porto Alegre. 2004.

MIGATTA, C. S; MORAES, C. S. B. O Uso de Indicadores para Avaliação do Desempenho Ambiental Municipal visando à Sustentabilidade. In: Anais do 27º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental. São Paulo/ SP.: ABES, 2013.

MILANEZ, B. Resíduos sólidos e sustentabilidade: princípios, indicadores e instrumentos de ação. 206 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Urbana) – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2002.

MORAES, C. S. B. et al. Gestão de Resíduos Sólidos e a Lei 12305/ 10 (PNRS). Universidade Estadual Paulista – UNESP. IGCE/ IB - Rio Claro/ SP, 2015a.

MORAES, C. S. B.; MAEDA, A. Y.; SILVA, A. I.; LIMA, S. C. S.; PINTO, W. L. H. Diagnóstico e Propostas de Diretrizes para o Plano de Gerenciamento de Resíduos do IGCE da UNESP. Anais do XVII ENGEMA - Encontro Internacional sobre Gestão Empresarial e Meio Ambiente. São Paulo/ SP: FEA/ USP, 2015b.

MORAES, C. S. B. Análise da Contribuição dos Indicadores para o Planejamento e Gestão Urbano-Ambiental Municipal visando a Sustentabilidade. (Relatório de projeto de pesquisa). DEPLAN/ IGCE/ UNESP, 2015.

MORAES, C. S. B. et al. Metodologia para implantação do plano de gerenciamento de resíduos em instituições. Engenharia Ambiental e Sanitária: Interfaces do Conhecimento. v. 1. p 190-202. Editora Atena, 2019a.

MORAES, C. S. B., GONÇALVES, J. C., EVANGELISTA, M. O. P., CAPPAROL, D. C. A. Programs and methodologies of sustainability indicators: comparative analysis as a subsidy for urban environmental management. Brazilian Journal of Development. v. 5, n. 7, 2019b.

MORAES, C. S. B. Política Nacional de Resíduos Sólidos: Proposta Metodológica com o Uso de Instrumentos Legais, Administrativos e Tecnológicos como Subsídio para sua Implementação e Gerenciamento Sustentável. (Projeto de Pesquisa). IGCE/ UNESP, 2019.

MORAES, C. S. B.; QUEIROZ, O. T. M. M; MAUAD, F. F. Planejamento e gestão ambiental municipal: uma proposta metodológica visando a sustentabilidade. Revista Holos Environment. v. 12, N. 1, P. 12-26. Rio Claro, 2012.

MORAES, C. S. B.; QUEIROZ, O. T. M. M. ; MAUAD, F. F. . Planejamento e gestão ambiental: diretrizes para o turismo sustentável. 1. ed. Curitiba/ PR: Intersaberes, 2017. v. 1. 109p.

MORAES, C. S. B. Planejamento e Gestão Ambiental: uma proposta metodológica. Tese (doutorado), Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo, São Carlos, 277 p., 2006.

NETO, P. N., MOREIRA, T. A. Política nacional dos resíduos sólidos – reflexões acerca do novo marco regulatório nacional. Revista Brasileira de Ciências Ambientais. n. 15, março, 2010.

OECD – ORGANIZATION FOR ECONOMIC CO-OPERATION AND DEVELOPMENT. Environmental Indicators: Indicateurs d’environnement. Paris: Organisation for Economic Co-operation and Develepment. 1994.

PHILIPPI, A, JR., MALHEIROS, T, F. Indicadores de Sustentabilidade e Gestão Ambiental. Barueri/ SP: Editora Manole, 2012.

PINTO, W. L. H., MORAES, C. S. B. Proposta de indicadores de sustentabilidade: contribuição para a gestão municipal de resíduos sólidos em Limeira/SP. Relatório de Iniciação Científica (Engenharia Ambiental). Instituto de Geociências e Ciências Exatas. Universidade Estadual Paulista – UNESP, 2017.

PINTO, T. P.; GONZÁLEZ, J. L. R. (Coord.) Manejo e gestão de resíduos da construção civil. 196 p.: il., v. 1, Brasília, DF: Caixa Econômica Federal, 2005.

POLAZ, C. N. M.; TEIXEIRA, B. A. N. Utilização de indicadores de sustentabilidade para a gestão de Resíduos Sólidos Urbanos no município de São Carlos, SP. In: Anais do 24º Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental. Belo Horizonte, MG. v. I, p. 203, 2007.

POLAZ, C. N. M. Indicadores de sustentabilidade para a gestão de Resíduos Sólidos Urbanos. 186 f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Engenharia Urbana). Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), São Carlos, 2008.

PCS. PROGRAMA CIDADES SUSTENTÁVEIS. Disponível em: . Acesso em 30 jan. 2017.

SARUBBI, M. P., MORAES, C. S. B. Avaliação comparativa de metodologias de indicadores para a sustentabilidade urbana. Cadernos Zygmunt Bauman. v. 8, n. 18, 2018.

SEPE, P. M.; GOMES S. Indicadores ambientais e gestão urbana: desafios para a construção da sustentabilidade na cidade de São Paulo. São Paulo: Secretaria Municipal do Verde e do Meio ambiente: Centro de Estudos da Metrópole, 2008.

TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

TYLER NORRIS ASSOCIATES, REDEFINING PROGRESS $ SUSTAINABLE SEATTLE. The community indicators handbook – measuring progress towards healthy and sustainable communities. Seattle: Redefining Progress, 1997. 145 p.

VEIGA, J. E. Indicadores Ambientais. Estudos Avançados. v. 24, n. 68. São Paulo, 2010.




DOI: https://doi.org/10.34115/basrv4n1-006

Apontamentos

  • Não há apontamentos.