A diáspora de populações Africanas para Amazônia nos séculos XVII e XVIII: um olhar historiográfico sobre as motivações econômicas do Estado Português / The diaspora of African populations for Amazon in the XVII and XVIII centuries: a historiographic look at the economic motivations of the Portuguese State

Daniel Palheta, Alberto Damasceno, Emina Santos

Resumo


Este trabalho faz uma discussão histórica e historiográfica sobre a escravidão de negros na Amazônia Colonial, especificamente entre as décadas finais do século XVII e o século XVIII. Primeiramente se discute as motivações que levaram a dispersão de populações negras africanas para o Estado do Grão-Pará e Maranhão, mapeando as principais rotas comerciais e as formas que as Companhias Comerciais promoviam o comércio da África para a região Amazônica. O referencial teórico foram Vicente Salles, Bezerra Neto, Benedito Barbosa, Flávio Gomes, Rafael Chamboureyron, entre outros estudiosos. Uma das diversas motivações foi a necessidade de braços escravos africanos para a lavoura da região, solicitada por moradores e atendida pelo Estado português, que criou várias Companhias de Comércio para prover a transferência de africanos para a Amazônia. 


Palavras-chave


Amazônia, Escravidão, Diáspora africana, Companhias de comércio.

Texto completo:

PDF

Referências


AMARAL, Assunção José Pureza. Da senzala ao quilombo: práticas educativas e uso de recursos naturais entre os quilombolas do médio Amazonas - Pará / Assunção José Pureza Amaral; Orientadora Edna Maria Ramos de Castro. - 2008.

ANDAH, Bassey W.; ANQUANDAH, James R. A zona guineana: os povos entre o Monte Camaroes e a Costa do Marfim. In.: EL FASI, Mohammed (editor). História geral da África, III: África do século VII ao XI. Brasília : UNESCO, 2010. ISBN: 978-85-7652-125-9

BARBOSA, Benedito Carlos Costa. Africanos na Amazônia Colonial: notas sobre fugas, mocambos e insolências nas terras do Grão-Pará e maranhão (1707-1750).Transversos, Rio de Janeiro, v. 02, n. 02, mar. - set. 2014.

BARBOSA, Benedito Carlos Costa. Em outras margens do atlântico: tráfico negreiro para o Estado do Maranhão e Grão-Pará (1707-1750)/Orientador: Rafael Chambouleyron. Dissertação. UFPA/ PPGH, Belém, 2009.

BEZERRA NETO, José Maia. Escravidão Negra no Grão-Pará (séculos XVII-XIX). Belém: Paka-Tatu, 2012.

BENTES, Nilma. Aspectos da Trajetória da População Negra no Pará. GEAM, Belém: UFPA, 2013.

CAMILO, Janaína. Homens e pedras no desenho das fronteiras amazônicas (1764/1782). Disponível em < www.bibliotecadigital.unicamp.br > Acesso em 08 de fev de 2016.

CAVALCANTE, Ygor Olinto Rocha; SAMPAIO, Patrícia Melo. Histórias de Joaquinas: mulheres, escravidão e liberdade (BRASIL, AMAZONAS: SÉC. XIX). Afro-Ásia, 46 (2012), 97-120.

CHAMBOULEYRON, Rafael. Escravos do Atlântico equatorial: tráfico negreiro para o Estado do Maranhão e Pará (século XVII e início do século XVIII). Revista Brasileira de História. São Paulo, v. 26, nº 52, p. 79-114 – 2006.

CUNHA, Ana Paula Macedo. Engenhos e engenhocas: a atividade açucareira no Estado do Maranhão e Grão-Pará (1706-1750). UFPA, 2009. Dissertação (mestrado), Orientador: Rafael Chambouleyron.– Universidade Federal do Pará.

DAMASCENO, Alberto. Espadas, terços e letras: origens da educação estatal na América Portuguesa. Belém: Editora Açaí, 2012.

DIAGNE P. As estruturas políticas, econômicas e sociais africanas durante o período considerado. In.: OGOT, Bethwell Allan (editor). História geral da África, V: África do século XVI ao XVIII. Brasília : UNESCO, 2010. ISBN: 978-85-7652-127-3.

DIAS, Manuel Nunes. Fomento Ultramarino e Mercantilismo: a companhia geral do grão-pará e maranhão (1755-1778) (IV). Belém: UFPA, 1970.

FOSTER, Eugenia da Luz Silva. Racismo e Movimentos Instituintes na escola. Tese de doutorado: Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2004.

GOMES, Flávio dos Santos. O povo Negro: Em torno dos bumerangues: outras histórias de mocambos na Amazónia. Revista Usp, São Paulo: Dezembro, 1995.

INNOCENTINI, Thaís Cristina. Capitanias Hereditárias: Herança colonial sobre desigualdade e instituições. Dissertação (mestrado) - Escola de Economia de São Paulo Orientador: Enlinson Mattos. 2009.

NDAYWEL e NZIEM. O sistema político Luba e Lunda: emergência e expansão. In.: O Reino do Congo e seus vizinhos. In.: OGOT, Bethwell Allan (editor). História geral da África, V: África do século XVI ao XVIII. Brasília : UNESCO, 2010. ISBN: 978-85-7652-127-3.

PESSOA, Mônica do Nascimento; VENERA, Raquel Alvarenga. Além dos muros da fortaleza de são José de Macapá: representações e apropriações afro-brasileiras. Salvador BA: UCSal, 8 a 10 de Outubro de 2014, ISSN 2316-266X, n.3, v. 16, p. 200-218.

QUEIROZ, Jonas Marçal de; GOMES, Flávio. Amazônia, fronteiras e identidades Reconfigurações coloniais e pós-coloniais (Guianas – séculos XVIII-XIX). Lusotopie, 2002.

SAMPAIO Patricia Melo . Escravidão e Liberdade na Amazônia: notas de pesquisa sobre o mundo do trabalho indígena e africano. III Encontro Escravidão e Liberdade no Brasil Meridional. 2005. Disponível em: < www.escravidaoeliberdade.com.br/site > Acesso em 04 de Fev. 2016.

SILVA, Maria Celeste Gomes da. Alta Guiné e Maranhão: tráfico atlântico e rotas comerciais na segunda metade do século XVIII. IV encontro Escravidão e Liberdade no Brasil Meridional: Curitiba, 2009, ISBN 978 85 61022 23 5.

WEHLING, Arno; WEHLING, Maria José C. M. Formação do Brasil Colonial. 2 ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1999.

KLEIN, Herbert S. Escravidão africana América Latina e Caribe (trad. José Eduardo de Mendonça). Editora Brasiliense: São Paulo, 1987.

VANSINA J.; OBENGA T.O Reino do Congo e seus vizinhos. In.: OGOT, Bethwell Allan (editor). História geral da África, V: África do século XVI ao XVIII. Brasília : UNESCO, 2010. ISBN: 978-85-7652-127-3.

VERGOLINO-HENRY, Anaíza; FIGUEIREDO, Arthur Napoleão. A Presença Africana na Amazônia Colonial: Uma notícia histórica. Belém, Arquivo Público do Pará, 1990.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.