Concepção e influência da liga acadêmica de geotecnia (LAG) no curso de engenharia civil da PUC-MG / Conception and influence of the academic geotechnical league (LAG) in the civil engineering course of PUC-MG

Luan Domingues da Silva, Mariana Alvarenga Ruas e Silva, André Matoso Resende, Mhaisa Henrique de Paula, Everaldo Bonaldo

Resumo


O curso de engenharia civil é a modalidade da engenharia o qual possuiu a segunda maior quantidade de concluintes em 2011 no Brasil. Este alto contingente de novos engenheiros foi possivelmente absorvido pela indústria da construção civil, sobretudo devido ao momento econômico ascendente em que o país encontrava-se e à participação do Brasil como país sede da copa e das olimpíadas. Também, em 2011, o curso de engenharia civil apresentou a maior quantidade de ingressantes dentre as engenharias, sendo também um dos cursos mais concorridos.  Esta alta demanda pelo curso, concomitante a crise de 2015 repercutiram na escassez de empregos no mercado de trabalho em todas as subáreas da engenharia civil, inclusive no setor de geotecnia cuja aplicação normalmente é limitada durante os cursos de graduação. Este fator somado ao desinteresse dos discentes resulta em um baixo contingente de mão de obra qualificada e jovem para obras de geotecnia, tornando-a uma área majoritariamente integrada por engenheiros mais experientes. Tais fatores impulsionaram estudantes de graduação do curso de engenharia civil da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG) à criação da Liga Acadêmica de Geotecnia (LAG) com o propósito de desenvolver atividades acadêmicas, científicas e extensivas a fim de aprimoramento e maior preparação tanto para a esfera profissional, quanto para o âmbito acadêmico. Portanto, este artigo apresenta a concepção da liga acadêmica de Engenharia Civil na PUC-MG unidade Barreiro e as principais mudanças que este grupo já estimulou na formação dos estudantes e até mesmo na qualidade do curso.


Palavras-chave


Ligas acadêmicas; Engenharia civil; Geotecnia; Grupos de Estudos

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO JUNIOR, L. O.; VIEIRA JUNIOR, M.; TONINI, A.; SANTOS FILHO, D. J.; OLIVEIRA, A. R.; YVES, J. E. S.; GOMES, F. J. A Indissociabilidade da Tríade - Ensino, Pesquisa e Extensão, os Programas de Educação Tutorial e o Ensino em Engenharia: contribuições para o desenvolvimento de pesquisadores. Anais: XLIV - Congresso Brasileiro de Ensino de Engenharia. Campina Grande: ABENGE, 2016.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal.

LOPES, M. Qual Engenheiro? Uma análise dos Projetos Político-Pedagógicos dos Cursos de Engenharia da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UFPR) em Revista de Ensino de Engenharia, v. 25. n. 1, Brasil, 2016, p. 23- 33.

OLIVEIRA, V. F. de et al. Um estudo sobre a expansão da formação em engenharia no Brasil. Revista de ensino de engenharia. Vol. 32, No. 3. 2013.

PANTAZIDOU, M. Geotechnical engineering education: promote links with research on engineering education. European Journal of Engineering Education. Vol. 38, No. 3. Jun. 2013.

RAYS, Oswaldo Alonso. Ensino-pesquisa-extensão: notas para pensar a indissociabilidade. Cadernos de Educação Especial, Santa Maria. v. 1, n. 21. 2003.

ROSSATO, R. Universidade Brasileira: novos paradigmas institucionais

emergentes. In: ISAIA, S. M. A. Qualidade da educação superior: a universidade como lugar de formação. Capes/Inep: Porto Alegre, 2011.

SOARES, L. R.; FARIAS, M. C. M.; FARIAS, M. M.. Ensino, pesquisa e extensão: histórico, abordagens, conceitos e considerações. Em Extensão. Uberlândia. v. 9, n. 1, p. 11 – 18, jul. 2010.

THE NATIONAL ACADEMIC OF SCIENCES. The standards – arranged by disciplinary core ideas and by topics. In: THE NATIONAL ACADEMIC OF SCIENCES. Next Generation Science Standards: For States, By States. The national academic press: Washington, 2013.

TORRES, A. R. et al. Academic Leagues and medical formation: contributions and chal¬lenges. Translated by Philip Sidney Pacheco Badiz. Interface. Comunicação, Saúde e Educação, Botucatu-SP, v. 4, 2008. Selected edition.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.