Crescimento inicial da Campomanesia adamantium (Cambess.) O. Berg cultivada em diferentes substratos e doses de fertbokashi® / Initial growth of Campomanesia adamantium (Cambess.) O. Berg cultivated in different substrates and dosages of fertbokashi®

Ademir Goelzer, Orivaldo Benedito da Silva, Fernando Henrique Moreira dos Santos, Thiago de Oliveira Carnevali, Néstor Antônio Heredia Zárate, Maria do Carmo Vieira

Resumo


Guavira [Campomanesia adamantium (Camb.) O. Berg], Myrtaceae, é uma frutífera nativa do Cerrado. Suas folhas e cascas apresentam propriedades medicinais, sendo utilizada como: antimicrobiana, anti-inflamatória, antinoceptivo e atividade antioxidante. Desta forma, objetivou-se avaliar o crescimento inicial de plantas de guavira cultivada em diferentes substratos e doses de fertbokashi®. Para isso, avaliaram-se dois tipos de substratos (100% solo e 50% solo + 50% areia) e cinco doses de fertbokashi® (0; 0,25; 0,50; 0,75 e 1,0 L ha-1). O arranjo experimental foi em esquema fatorial 2x5, no delineamento de blocos casualizados, com 4 repetições. A unidade experimental foi constituída de seis vasos com capacidade de 5 kg, com 4 kg de substrato e uma planta por vaso, em ambiente protegido por sombrite 50%. O solo utilizado foi Latossolo Vermelho distroférrico, e a areia do tipo grossa, lavada. As mudas foram transplantadas para os vasos com aproximadamente 3 cm de altura e as doses de fertbokashi® foram aplicadas via fertirrigação, a cada 30 dias até 120 DAT. A maior altura de plantas, número de folhas e diâmetro do coleto, seguiram a mesma tendência, sendo observado máximas de 5,8 cm, 10,9 e 1,66 mm, respectivamente, aos 210 DAT. As raízes da planta de guavira se desenvolveram melhor no substrato composto por solo e areia. Massa seca de caule obteve máxima de 0,43 g planta-1 sob 0,59 L ha-1 de fertbokash®i. O valor máximo (6,53) de RAD ocorreu sem a aplicação de fertbokashi® no solo. Houve tendência linear positiva de RPAR, à medida que aumentaram as doses de fertbokashi®. A análise de componentes principais explicou 76,7% da variabilidade remanescente dos dados. Devido a isso, conclui-se que, as plantas de guavira se desenvolvem melhor em substrato composto por solo mais areia, produzindo mudas mais vigorosas, enquanto que as doses de fertbokashi® pouco estimulam o crescimento inicial da guavira.

 

 


Palavras-chave


Adubação orgânica, guavira, planta medicinal, propagação, textura do solo.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVARES, C.A.; STAPE, J.L.; SENTELHAS, P.C.; GONÇALVES, J.L.M.; SPAROVEK, G. Köppen’s climate classification map for Brazil. Meteorologische Zeitschrift, v. 22, n. 6, p. 711–728, 2013.

AULER, A.C.; CAIRES, E.F.; PIRES, L.F.; GALETTO, S.L.; ROMANIW, J.; CHARNOBAY, A.C. Lime effects in a no-tillage system on Inceptisols in Southern Brazil. Geoderma Regional, v. 16, p. e00206, 2019.

BREDA, C.A.; GASPERINI, A.M.; GARCIA, V.L.; MONTEIRO, K.M.; BATAGLION, G.A.; EBERLIN, M.N.; DUARTE, M.C.T. Phytochemical analysis and antifungal activity of extracts from leaves and fruit residues of Brazilian savanna plants aiming its use as safe fungicides. Natural products and bioprospecting, v. 6, n. 4, p. 195-204, 2016.

CARNEVALI, T.O.; VIEIRA, M.C.; SOUZA, N.H.; RAMOS, D.D.; HEREDIA ZÁRATE, N.A.; CARDOSO, C.A.L. Espaçamentos entre plantas e adição de cama-de-frango na produção de biomassa das plantas e na composição química dos frutos da Campomanesia adamantium (Cambess.) O. Berg. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, v. 14, n. 4, p. 680-685, 2012.

CARNEVALI, T.O.; VIEIRA, M.C.; LUCIANO, A.T.; GONÇALVES, W.V.; RODRIGUES, W.B.; RAMOS, M.B.M. Crescimento inicial de Campomanesia xanthocarpa O. Berg sob diferentes composições de substratos. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, v. 17, n. 2, p. 316-323, 2015.

DAMIANI, C.R.; SILVA, L.D.; GOELZER, A.; DÉO, T.G. Seed origin, storage conditions, and gibberellic acid on in vitro germination of Campomanesia adamantium (Cambess.) O. Berg. African Journal of Biotechnology, v. 15, n. 32, p. 1731-1737, 2016.

DICKSON, A.; LEAF, A.L.; HOSNER, J.F. Quality appraisal of white spruce and white pine seedling stock in nurseries. Forest Chronicle, v. 36, n. 1, p. 10-13, 1960.

FERNANDES, T.O.; ÁVILA, R.I.; DE MOURA, S.S.; DE ALMEIDA RIBEIRO, G.; NAVES, M.M.V.; VALADARES, M.C. Campomanesia adamantium (Myrtaceae) fruits protect HEPG2 cells against carbon tetrachloride-induced toxicity. Toxicology reports, v. 2, p. 184-193, 2015.

GOELZER, A.; DÉO, T.G.; LOPES, G.B.; DAMIANI, C.R. Reguladores de crescimento na multiplicação in vitro de Campomanesia adamantium (Cambess.) O. Berg (Myrtaceae)/Growth regulators in vitro multiplication of Campomanesia adamantium (Cambess.) O. Berg (Myrtaceae). Brazilian Applied Science Review, v. 3, n. 2, p. 1280-1291, 2019.

HARTMANN, H.T.; KESTER, D.E.; DAVIES JR, F.T.; GENEVE, R.L. Plant propagation: principles and practices. 8. ed. New Jersey: Prentice-Hall, 2008, 770 p.

HIGASHIKAWA, F.S.; SILVA, C.A.; BETTIOL, W. Chemical and physical properties of organic residues. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 34, n. 5, p. 1743-1752, 2010.

HONGYO, K.; SANDANIELO, V.L.M.; OLIVEIRA JÚNIOR, G.J. Análise de componentes principais: resumo teórico, aplicação e interpretação. Engineering and Science, v. 1, n. 5, p. 83-90, 2015.

LORENZI, H. Árvores brasileiras - manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas nativas do Brasil. 5. ed. Instituto Plantarum, v. 1, 2008. 384 p.

MELO, R.M.; VIEIRA, M.D.C.; CARNEVALI, T.D.O.; GONÇALVES, W.V.; TORALES, E.P.; TOLOUEI, S.E.L.; SANTOS, C.C. Calagem e textura do substrato afetam o desenvolvimento de Campomanesia adamantium (Cambess.) O. Berg. Revista de Ciências Agrárias de Portugal, v. 42, n. 1, p. 101-110, 2019.

MARANA, J.P.; MIGLIORANZA, É.; FONSECA, É.D.P.; KAINUMA, R.H. Índices de qualidade e crescimento de mudas de café produzidas em tubetes. Ciência Rural, v. 38, n. 1, p. 39-45, 2008.

NÓBREGA, R.S.A.; PAULA, A.M.; VILAS BOAS, R.C.; NÓBREGA, J.C.A.; MOREIRA, F.M.S. Parâmetros morfológicos de mudas de Sesbania virgata (Caz.) Pers e de Anadenanthera peregrina (L.) cultivadas em substrato fertilizado com composto de lixo urbano. Revista Árvore, v. 32, n. 3, p. 597-607.

PEIXOTO, A.L.; LUZ, J.R.P.; BRITO, M.A. Conhecendo a Biodiversidade. Brasília, CNPq: Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, 2016, 195 p.

SÁ, S.; CHAUL, L.T.; ALVES, V.F.; FIUZA, T.S.; TRESVENZOL, L.M.; VAZ, B. G.; PAULA, J.R. Phytochemistry and antimicrobial activity of Campomanesia adamantium. Revista Brasileira de Farmacognosia, v. 28, n. 3, p. 303-311, 2018.

SANTOS, C.C.; BERNARDES, R.S.; GOELZER, A.; GEIST, M.L.; VIEIRA, M.C.; HEREDIA-ZARATE, N.A. Bokashi em mudas de Campomanesia adamantium (Cambess.) O. Berg: aspectos morfométricos e fotoquímicos. Nativa, v. 7, n. 3, p. 239-243, 2019.

SANTOS, H.G; JACOMINE, P.K.T.; ANJOS, L.D.; OLIVEIRA, V.D.; OLIVEIRA, J.D.; COELHO, M.R. Sistema brasileiro de classificação de solos. 3. ed. Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 2013, 306 p.

SIQUEIRA, A.P.P.; SIQUEIRA, M.F.B. Bokashi: adubo orgânico fermentado. Niterói: Programa Rio Rural, 2013. 16p. (Programa Rio Rural. Manual Técnico, 40).

SILVA, E.M.; PARREIRA, M.C.; SIEBEICHLER, S.C.; RODRIGUES, E.; DOS SANTOS, C.M.S.; NETO, F.D.C.V.; DE FREITAS, G.A. Produção de mudas de Cajueiro Anão-precoce em substratos de resíduos orgânico. Revista Brasileira de Agropecuária Sustentável (RBAS), v. 9, n. 1, p. 90-96, 2019.

TEIXEIRA, N.; MELO, J.C.; BATISTA, L.F.; PAULA-SOUZA, J.; FRONZA, P.; BRANDÃO, M. Edible fruits from Brazilian biodiversity: A review on their sensorial characteristics versus bioactivity as tool to select research. Food research international, v. 119, p. 325-348, 2019.

TORRES, D.M.; FONTES, M.A.L.; SAMSONAS, H.P. Soil-vegetation relationships in structuring cerrado sensu stricto communities in southern Minas Gerais, Brazil. Rodriguésia, v. 68, n. 1, p. 115-128, 2017.

VALLILO, M.I.; BUSTILLOS, O.V.; AGUIAR, O.T. Identificação de terpenos no óleo essencial dos frutos de Campomanesia adamantium (Cambessédes) O. Berg - Myrtaceae. Revista do Instituto Florestal, v. 18, n. 4, p. 15-22, 2006.

VIEIRA, R.F.; AGOSTINI-COSTA, T.S.; SILVA, D.B.; SANO, S.M.; FERREIRA, F.R. Frutas nativas da região Centro-oeste do Brasil. 1ª Ed. Brasília, Embrapa Informação Tecnológica, 2010, v.1, 322 p.

VISCARDI, D.Z.; OLIVEIRA, V.S.D.; ARRIGO, J.D.S.; PICCINELLI, A.C.; CARDOSO, C.A.; MALDONADE, I.R.; KASSUYA, C.A.L.; SANJINEZ-ARGANDOÑA, E. J. Anti-inflammatory, and antinociceptive effects of Campomanesia adamantium microencapsulated pulp. Revista Brasileira de Farmacognosia, v. 27, n. 2, p. 220-227, 2017.

ZACCARDELLI, M.; DE NICOLA, F.; VILLECCO, D.; SCOTTI, R. The development and suppressive activity of soil microbial communities under compost amendment. Journal of soil science and plant nutrition, v. 13, n. 3, p. 730-742, 2013.




DOI: https://doi.org/10.34115/basrv3n4-007

Apontamentos

  • Não há apontamentos.