A reforma curricular da secretaria da educação do Estado de São Paulo: entre cultura corporal de movimentos e competências / The curricular reform of the education department of the State of São Paulo: between corporal culture of movements and competences

Franz Carlos Oliveira Lopes

Resumo


Os estudos sobre as reformas políticas na educação têm ocupado tempo significativo dos acadêmicos, gestores, professores e comunidade escolar. Conceitos como competências, interdisciplinaridade, contextualização do ensino, concepções de educação e formação, entre outros, compõem uma grande rede de reflexão quando propostos pelo poder executivo. Nas fronteiras conflitantes dos temas, o currículo ganha destaque, por ser legitimado como espaço de ensino e aprendizagem que se materializa nas unidades escolares. No entanto, compreender indagações sobre esse tema, requer problematizar as significações que envolvem o assunto, logo, o conceito de currículo pode ser polissêmico e formular teorias distintas na percepção dos atores da educação. Por esse motivo,a presente pesquisa tem como objeto de estudo a proposta curricular de Educação Física, elaborada pela Secretaria Estadual de Educação do Estado de São Paulo (SEE-SP) no contexto do programa “São Paulo faz escola”. O objetivo do estudo é compreender quais os fundamentos e as diretrizes dessa proposta que posteriormente, foi instituída no currículo oficial. Para isso, utilizou-se do método de pesquisa documental, que tem por finalidade tratar de maneira investigativa a composição do documento. As investigações realizadas no campo da Educação Física escolar propiciaram descobertas expressivas sobre os conceitos de competência, cultura corporal e “movimentar-se”. Esses pilares são estruturantes na edificação do documento publicado pela Secretaria. Contudo, reiteramos a importância das diversas vozes no contexto do currículo, uma vez que dispomos de mecanismos para efetivar uma gestão democrática de fato, na construção do currículo, o que pode possibilitar que vozes por vezes silenciadas tornem-se protagonistas no debate sobre as reformas políticas na educação.      


Palavras-chave


Políticas públicas; Educação Física; Currículo

Texto completo:

PDF

Referências


BETTI, Mauro. Educação Física como prática científica e prática pedagógica: reflexões à luz da filosofia da ciência. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. São Paulo, v.19, n.3, p.183-97, jul./set. 2005.

BETTI, Mauro; DAOLIO, Jocimar; VENÂNCIO, Luciana; SANCHES NETO, Luiz. A proposta curricular de Educação Física do Estado de São Paulo: fundamentos e desafios. In: Educação Física escolar: Docência e cotidiano (org). Curitiba: CRV, 2010.

BRASIL Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014. Plano Nacional de Educação. Brasilia. 2014

__________.Lei nº 10.172.de 09 Janeiro de 2001. Plano Nacional de Educação. Brasília, 2001.

__________.Lei nº LEI Nº 11.494, DE 20 DE JUNHO DE 2007. Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação – FUNDEB. Brasília, 2007

__________.Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Secretaria de Educação Continuada. Alfabetização, Diversidade e Inclusão. Secretaria de educação Profissional e Tecnológica. Conselho Nacional de Educação. Câmara Nacional de Educação Básica. MEC/SEB/ DICEI. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Brasília: 2013.

___________.Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais : introdução aos parâmetros curriculares nacionais / Secretaria de Educação Fundamental. – Brasília : MEC/SEF, 1997.

DAOLIO, Jocimar. Da cultura do corpo. Campinas: Papirus, 1995.

DOLZ, Joaquim. OLLAGNIER, Edmmée. A noção de competência: necessidade ou moda pedagógica? In: O enigma da competência em educação. Trad. Claudia Schilling. Porto Alegre: Artmed, 2004.

KUNZ. Elenor. Educação Física: ensino e mudanças. Ijuí: Unijuí, 1991.

LOPES, Franz. A disciplina de Educação Física no contexto da reforma curricular da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo. 2012.137 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Nove de Julho - UNINOVE, São Paulo.

LOWY, Michael. As aventuras de Karl Marx contra o Barão de Munchhausen: marxismo e o positivismo na sociologia do conhecimento. Trad. Juarez Guimarães e Suzane FelicieLéwy. 9.ed. São Paulo: Cortez, 2009

McLAREN, Peter. Multiculturalismo revolucionário: pedagogia do dissenso para o novo milênio. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000.

MOREIRA, Antônio F.B. A recente produção cientifica sobre currículo e multiculturalismo no Brasil (1995-2000): Avanços, desafios e tensões. In: RevistaBrasileira de Educação. São Paulo – Brasil, set/dez nº 018, PP.65 – 81, 2001.

MOREIRA, Antônio F.B; CANDAU, Verá.M. Indagações sobre currículo: currículo, conhecimento e cultura. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2007.

NEIRA, Marcos e NUNES, Mario L. F. Educação Física, Currículo e Cultura. São Paulo: Phorte, 2009.

NEIRA, Marcos G. A proposta curricular do Estado de São Paulo na perspectiva dos saberes docentes. In: XI Seminário de Educação Física Escolar: Saberes Docentes. Rev. bras. Educ. Fís. Esporte, São Paulo, v.25, p.23-27, nov. 2011a.

NEIRA, Marcos G. Coleção A reflexão e a prática de no ensino. Educação Física. São Paulo: Blucher, 2011b.

SÃO PAULO. Currículo do Estado de São Paulo: Linguagens, códigos e suas tecnologiasCoor. Maria Inês Fini. São Paulo: SEE, 2010.

SILVA, Claudinei. A.F. Fenomenologia e educação: uma abertura recíproca. In: Semia: Ciências Sociais e Humanas, Londrina, v. 32, n. 1, p. 59-64, jan./jul. 2011

SILVA, Tomaz.T. Documentos de identidade: Uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.

_______________. Teoria cultural e educação: um vocabulário crítico. Belo Horizonte: Autêntica, 2000.

STORY, John. Teoria Cultural e Cultura Popular: Uma introdução. São Paulo: Edições Sesc São Paulo, 2015.

ZULIANI, Luiz R. BETTI. Mauro. Educação Física escolar: uma proposta de diretrizes pedagógicas. In: Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte –1(1):73-81, 2002.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.