A construção dos conceitos de calor e de temperatura no ensino fundamental: relato de uma estratégia de ensino-aprendizagem com metodologias ativas / The construction of the concepts of heat and temperature in elementary school: report of a teaching-learning strategy with active methodologies

Isabella Guedes Martinez, Ivan Soares Ferreira

Resumo


O presente trabalho se insere no contexto do ensino de Ciências e construção de conceitos de calor e de temperatura, em que consideramos a interação e a cooperação como essenciais neste processo. Dessa maneira, em consonância com a perspectiva do ensino de Ciências, compreendemos que o processo ensino-aprendizagem é relacional e pode se constituir como essencial no desenvolvimento individual e coletivo. Ao elaborar a presente investigação, nosso objetivo foi desenvolver experimentos com os estudantes a partir de um conjunto de materiais que receberam, utilizando do ensino híbrido. Os estudantes puderam desenvolver o conhecimento da maneira que escolhessem, de acordo com seus conhecimentos prévios, espontâneos e/ou adquiridos. Utilizamos um espaço de uma instituição escolar que trabalha com metodologias ativas no seu cotidiano. Com o intuito de favorecer a produção de subsídios empíricos pelos participantes, foram concedidos materiais aos estudantes e utilizamos o modelo de estações por rotação. Os resultados indicaram que o ensino de Ciências pode ser um espaço em que os estudantes podem se perceber como parte das Ciências. Nesta pesquisa, os estudantes tiveram espaços personalizados e compartilhados em que puderam se desenvolver de acordo com seus ritmos e conhecimentos prévios.


Palavras-chave


Ensino de Ciências; conceitos; calor e temperatura; ensino híbrido; ensino fundamental.

Texto completo:

PDF

Referências


BAPTISTA, M. L. M. Concepção e implementação de atividades de investigação: um estudo com professores de física e química do ensino básico (Dissertação de doutoramento), 2010.

BACICH, L.; TANZI NETO, A.; TREVISANI, F. M. (Org.). Ensino híbrido: personalização e tecnologia na educação. Porto Alegre: Penso, 2015.

BACICH, Lilian. MORAN, José (Orgs.). Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática [recurso eletrônico]. Porto Alegre: Penso, 2018. e-PUB.

DARROZ, L. M.; PÉREZ, C. A. S.; ROSA, C. W.; HEINECK, R. Propiciando aprendizagem significativa para alunos do sexto anos do ensino fundamental: um estudo sobre as fases da Lua. Revista Latino-Americana de Educação em Astronomia, n. 13, p. 31-40, 2012.

FREIRE, P. R. N. Pedagogia da Esperança: um reencontro com a Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra. 16ª ed. 2009.

HORN, M. B.; STAKER, H. Blended: usando a inovação disruptiva para aprimorar a educação. Porto Alegre: Penso, 2015.

KATO, D. S.; KAWASAKI, C. S. As concepções de contextualização do ensino em documentos curriculares oficiais e de professores de ciências. Ciência & Educação, v. 17, n. 1, p. 35-50, 2011.

KNIGHT, R. D.; Física – uma abordagem estratégica. São Paulo: Bookman, 2a Ed. 2009.

MARTINEZ, I. G. O desenvolvimento dos conteúdos atitudinais e procedimentais utilizando um jogo no ensino de astronomia. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências) – Universidade de Brasília, Distrito Federal – DF, 2014.

MOREIRA, M. A. Mapas conceituais e aprendizagem significativa. São Paulo: Centauro Editora. 2010.

MORTIMER, E. F. Linguagem e formação de conceitos no ensino de Ciências. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2000.

VICENTIN, J., SANTOS, S. A. Ciências: o ensino do conceito de pressão a partir de uma abordagem integradora, com o apoio de mapas conceituais, diagramas adi (atividades demonstrativo-interativas) e experimentos alternativos no 9º ano do ensino fundamental. Aprendizagem Significativa em Revista/Meaningful Learning Review – V5(1), pp. 75-100, 2015.




DOI: https://doi.org/10.34115/basrv3n3-009

Apontamentos

  • Não há apontamentos.