Uso dos solos em assentamentos rurais no Sudoeste Goiano / Use of soils of rural settlements in Southwest Goiano

Pedro Rogerio Giongo, Jaqueline Aparecida Batista Soares, Luiz Fernando Gomes, Marcos Vinicius da Silva, Hamilton Matos Cardoso Júnior

Resumo


Os assentamentos da Reforma Agrária em Goiás possuem realidades muito distintas, sejam pela localização geográfica ou por condições das famílias assentadas. No Território Rural do Sudoeste Goiano há uma grande extensão de área e à forte presença da agroindústria nessa região, aumentando assim a pressão de uso do solo em condições de mono cultivos, diminuindo as opções produtivas e diversificação de usos do solo. Nesse sentido, este trabalho utiliza a aplicação dos conceitos e técnicas de sensoriamento remoto para a identificação e caracterização do uso e cobertura do solo nos assentamentos localizados no Território Rural do Sudoeste Goiano. Foram utilizados dados geográficos dos limites das áreas dos assentamentos, imagens do satélite Landsat 8 (ano 2017) e consultas no Google Earth e visitas in loco. Foram identificados 13 assentamentos, e destes o município de Rio Verde é o que possui 75% das áreas destinadas à reforma agrária e 78% das famílias assentadas. As principais atividades produtivas dos assentamentos encontram-se, atualmente, baseadas nos mono cultivos de soja, milho e sorgo, seguido em menor escala da pecuária. Percebe-se nos assentamentos que a conservação ambiental, (mata nativa) encontra-se em seus percentuais mínimos.

 

 

 


Palavras-chave


Sensoriamento remoto, reforma agraria, cobertura do solo.

Texto completo:

PDF

Referências


BANCO DO BRASIL. Desenvolvimento Tecnológico do Assentamento Jenipapo. voluntariado do Banco do Brasil. Disponível em: < https://voluntariadobb.v2v.net/aggregators/10807-desenvolvimento-tecnologico-do-assentamento-jenipapo >. Acesso em 02/02/2017.

FAUSTINO, A. B.; RAMOS, F. F.; SILVA, S. M. P. Dinâmica temporal do uso e cobertura do solo na Bacia Hidrográfica do Rio Doce (RN) com base em Sensoriamento Remoto e SIG: uma contribuição aos estudos ambientais. Sociedade e Território. v. 26, nº 2, p. 18 - 30, 2014.

FONTENELE, A. C. F.; SANTOS, J. L. Reflexões sobre áreas protegidas nos assentamentos de reforma agrária no território da grande Aracaju. Universidade Federal de Sergipe. p. 9. 2010. Disponível em: < http://www.uff.br/vsinga/trabalhos/Trabalhos%20Completos/Ana%20Consuelo%20Ferreira%20Fontenele.pdf >. Acesso em: 03/02/2017.

GOOGLE EARTH. Tenha as informações geográficas do mundo na ponta dos dedos. Disponível em:< https://www.google.com.br/intl/pt-BR/earth/ >. Acessado em 20/11/2016.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Banco de dados SIDRA. Disponível em: < https://sidra.ibge.gov.br/home/pimpfbr/brasil >. Acessado em: 02/02/2017.

INCRA, Instituto de Colonização e Reforma Agrária. Os assentamentos em Goiás. Disponível em:< https://incragoias.wordpress.com/distribuicao-dos-assentamentos-no-estado-de-goias/ >. Acessado em: 03/02/2017.

INPE - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Catalago de imagens. Disponível em:. Acessado em: 07/08/2017.

LAPIG, Laboratório de Processamento de Imagens e Geoprocessamento. Lapig-Maps. Disponível em: < http://maps.lapig.iesa.ufg.br/lapig.html > Acessado em 20/11/2016.

LIMA, D. A. L. L.; LUNAS, A. L. GARCIA, J. R.; GOMES, L. C. F.; GIONGO, P. R.; GONÇALES, C. Expansão do setor sucroenergético no sudoeste goiano: evolução e impactos sobre o uso do solo. Revista Espacios. v. 35, n.9, p.1-15, 2014.

MENDES, D. F.; FERRARI, J. L.; PELUZIO, J. B. E.; DARDENGO, M. C. J. D.; PELUZIO, T. M. O.; SILVA, S. F.; Caracterização espectro-temporal de uma lavoura de café conilon em imagens Landsat. Agrarian academy, Centro Científico Conhecer - Goiânia, v.1, n.01; p.108-121. 2014. Disponível em:

QGIS. A Free and Open Source Geographic Information System. Disponível em: < http://www.qgis.org/en/site/>. Acessado em: 20/11/2016.

SANTOS, J. G. R.; CASTRO, S. S. Influência do meio físico na produção dos assentamentos rurais das Regiões do Sul e do Nordeste Goiano. Revista Sociedade & Natureza. Uberlândia, v.28, n.1, p. 95-116, 2016.

SILVA, A. A.; MIZIARA, F. Avanço do setor sucroalcooleiro e expansão da fronteira agrícola em Goiás. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 41, n. 3, p 399-407, 2011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.