Urbanização de assentamentos precários e sustentabilidade urbana: contradições na produção do espaço na região metropolitana de Belém (PA) / Urbanization of seasonal settings and urban sustainability: contradictions in the production of the space in the metroplitan region of Belém (PA)

Marlon D’Oliveira Castro

Resumo


Este artigo analisa a relação entre remanejamento de populações em risco socioambiental e sustentabilidade urbana a partir de duas intervenções para Urbanização de Assentamentos Precários produtos do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) em Ananindeua e Belém: Conjunto Jader Barbalho e Residencial Ivy Portella. Para tanto, utilizou-se pesquisa qualitativa baseada no materialismo histórico-dialético,apoiada no método regressivo-progressivo para análise do espaço produzido, buscando correlacionar a reprodução da existência material e o cotidiano das famílias habitantes ao processo de remanejamento que os conduziu às intervenções. As técnicas utilizadas no estudo foram revisão bibliográfica, análise documental e entrevistas semiestruturadas com beneficiários dasintervenções estudadas.O estudo compreende o processo de remanejamento e reassentamento de populações em risco socioambiental como situação-limite na perspectiva da sustentabilidade urbana, vista aqui como confluência entre aspectos ambientais e sociais fundamentais para a produção do espaço social. Os projetoshabitacionais executados e, aqui analisados (Conjunto Jader Barbalho e Residencial Ivy Portella),podem ser vistos como espaços abstratos que desde sua formulação negaram as vivências da população atendida, devido entre outros fatores, à tipologia das moradias, negligência com acessibilidade, ausência de espaços de lazer, trabalho e consumo, permanência de riscos, o que os contrapõe a espaços plenamente sociais e os distancia de uma perspectiva de direito à cidade, sendo interpretadosainda como espaços insustentáveis do ponto de vista socioambiental, embora no discurso utilizado para sua estruturação, neles seja demarcado claramente um movimento pró-sustentabilidade.

 


Palavras-chave


PAC, remanejamento, reassentamento e sustentabilidade urbana.

Texto completo:

PDF

Referências


ACSELRAD, H. A Duração das cidades: sustentabilidade e risco nas políticas urbanas. 2ª edição. Henri Acselrad (org.). Rio de Janeiro: Editora DP&A/ Lamparina, 2009.

________. Desregulamentação, contradições espaciais e sustentabilidade urbana. Anais do XI Encontro Nacional de Pesquisa em Pós-Gradução e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional, ANPUR. Salvador: UFBA, 2005.

ARANTES, O. B. F. Uma estratégia fatal: a cultura nas novas gestões urbanas. In: ARANTES, O.; VAINER, C.; MARICATO, E. A cidade do pensamento único: desmanchando consensos. Petrópolis: Vozes, 2000. p.11-74.

AVELAR, W. et alii. O Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e a urbanização de favelas na Região Metropolitana de Belém-PA.Anais: Encontros Nacionais da ANPUR15, 2013.

BONDUKI, N. Origens da habitação social no Brasil. Arquitetura moderna, Lei do Inquilinato e difusão da casa própria. São Paulo: Estação Liberdade, 2004.

BRASIL. Ministério das Cidades. Plano Nacional de Habitação – Versão para debates. Brasília, Ministério das Cidades/Secretaria Nacional de Habitação, 2010b.

________. Ministério das Cidades. Experiências em habitação de interesse social no Brasil. ARRUDA, A.M.V; CUNHA, E.M.P; MEDEIROS, Y. (Orgs.). Brasília: Secretaria Nacional de Habitação, 2008.

________. Estatuto das Cidades. Lei Federal n. 10.257/2001. Congresso Nacional, 2001.

CARDOSO, A.C. Uma discussão sobre políticas públicas relacionadas à habitação e à cidade e sua relação com os programas implantados durante a segunda gestão do Governo Lula. Natal: Departamento de Políticas Públicas da UFRN, 2009.

CASTRO, M. O. Os programas habitacionais de interesse social e sua atuação na Região Metropolitana de Belém: a espacialização das ações na contramão do direito à cidade. (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal do Pará, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Geografia, Belém, 2013.

COHAB. Companhia Executiva de Habitação do Pará. www.cohab.pa.gov.br. Acessado em 23 de setembro de 2017.

GOTTDIENER, M. A produção social do espaço urbano. São Paulo: Edusp, 2010.

IPEA/IDESP. Relatório de Pesquisa 1.2: Análise Comparativa das Funções Públicas de Interesse Comum. Região Metropolitana de Belém. Brasília: 2013.

JAPIASSU, H. Interdisciplinaridade e Patologia do saber. Rio de Janeiro: Imago, 1976.

o 25, 2016.

LEFEBVRE, H. Espaço e Política. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2008.

________. O direito à cidade. São Paulo: Centauro Editora, 2004.

________. A Cidade do Capital. Tradução: Maria H. R. Ramos; Marilena Jamur. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.

________. The Productionof Space. (Tradução Roberta Tavares). BlackwellPublishing (EUA), 1991.

LIMA, J. J. F. A estrutura sócio-espacial da Região Metropolitana de Belém: reflexões sobre as distribuições sócio-espaciais de 1990 a 2000. Belém: NovosCadernos do NAEA, volume 10, 2007.

LOGAN, J. MOLOTCH, H. Urban Fortunes: the political economy of place. University of California Press, 1987.

MARQUES, E. et alii. Assentamentos precários no Brasil Metropolitano. Brasília, Ministério das Cidades, Secretaria Nacional de Habitação, 2007.

MCIDADES. Ações Integradas de Urbanização de Assentamentos Precários — Edição Bilíngue, Brasília/São Paulo: Ministério das Cidades/Aliança de Cidades, 1a edição/2010.

MPOG. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. 4º. Balanço do PAC (Pará) 2015-2018. Brasília: MPOG, 2016.

________. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. 1º. Balanço do PAC (Pará) 2015-2018. Brasília: MPOG, 2015.

________. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. 1º. Balanço do PAC2 (2011-2014). Brasília: MPOG, 2014.

________. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. PAC2 (11º. Balanço- Pará). Brasília: MPOG, 2014.

PAC. Plano de Aceleração do Crescimento. Disponível em: http://www.pac.gov.br/sobre-o-pac Acessado em 15 de maio de 2017.

PRADO, A. L. Desenvolvimento urbano sustentável: de paradigma a mito. Revista Oculum. Número 12, v. 1, p.83-97, 2015.

SACHS, I. Caminhos para o desenvolvimento sustentável. Rio de Janeiro: Garamond, 2000.

SANTOS, M. Metamorfoses do espaço habitado. Ed. São Paulo. Edusp, 2008.

________. A urbanização brasileira. São Paulo: Hucitec, 1980.

SOJA, E. Geografias Pós-modernas: a reafirmação do espaço na teoria social crítica; São Paulo: Jorge Zahar Editor, 1993.

SOUZA, C. B. G. A contribuição de Henri Lefebvre para reflexão do espaço urbano da Amazônia. La contributiond’Henri Lefebvre à laréflexionspatialeurbaine de l'Amazonie. Confins. Revue franco-brésilienne de géographie/Revista franco-brasilera de geografia, n. 5, 2009.

SOUZA, M.L. O desafio metropolitano: um estudo sobre a problemática socio‑espacial nas metrópoles brasileiras. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.